Publicidade:

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Sáb. 25 - Castelo das Peças de Aniversário (2º dia) by Fel

O 2º dia do Castelo contou a presença de 48 pessoas. Eu fui com a mentalidade de playtestar, já que no primeiro dia eu tive uma experiência bem legal com as partidas de Pega o Pinguim e pouca sorte com as regras do Afluentes. Quando eu cheguei, quis estrear o meu Pow Wow. Como só tínhamos nós no momento, quem ia chegando , ia sentando à mesa. Nesse espírito conseguimos colocar Wykthor Euro Zavandor E Heavy Gamer Bouzada sentados na mesa!


Quem diria, Victor e Bouzada no Pow Wow. Foto Zombie.

A partida foi bem engraçada apesar do Bouzada calcular o valor esperado e jogar estatisticamente conseguindo ganhar do Groo no final. Os primeiros eliminados acabaram sendo "convocados" para o playteste do Afluentes. Montamos a primeira mesa eu, Arthur (importado do Recife), Thiago Ferraz e Leandro Zombie. Algumas dificuldades nas regras, algumas incongruências, bastante anotação e o Thiago Ferraz acabou ganhando de longe. Depois ainda passaram pela mesa o Shamou e o Groo dando algumas dicas legais.

Nesse interim rolou o Polizei-Alarm do Flávio. Um jogo real time de polícia/ladrão. Não joguei mas foi bastante jogado. O Cleopatra também viu mesa non-stop. Foi jogado durante todo o evento por vários grupos diferentes. Depois do playteste do Afluentes, paradinha para recarregar as baterias.


Destaque de domingo, o Cleopatra. Foto Zombie.

Chamei o Leandro, o Arthur e a Érica para o playteste do Wiz-War. O jogo é bem divertido e proporcionou momentos muito legais. O ápice sem dúvidas foi eu ter carregado um baú (objetivo para ganhar o jogo) e descobrir que ele era falso depois de quase 1h de partida. Coisas do Ameritrash. Foi engraçado e acabou com a vitória do Leandro muito próximo da Érica.


Léo Rossi (de branco) explicando o Fische Fluppen. Foto Zombie.

Enquanto isso, nas outras mesas rolavam Castle Ravenloft (super produção), Infinite City e mesa dupla de Fische Fluppen Frikadellen.

Para fechar a conta, joguei o Infinite City da AEG. Um tile placement com regras bem simples e de sacanear os outros o tempo todo. Um pouco caótico mas extremamente engraçado com o grupo certo. Funcionou bem, foi relativamente rápido. Vitória conjunta do Leandro e do Flávio.


Galera aprendendo o Castle Ravenloft. Foto Zombie.

Ainda tentei jogar um Drachen Wurf mas não deu para fechar a partida. Joguei duas rodadas e pareceu ser um "pickomino-like" bem mais legal do que os demais pela adição do set collection.

No final, mais uma rodada de sorteios Hasbro/Grow/card game alemão. Foi um dia muito legal e eu acho que fez jus aos três anos de Castelo. Fico feliz de participar do projeto.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Sáb. 25 - Castelo das Peças de Aniversário (1º dia)


Galera no campeonato de Munchkin. Foto Zombie.

O maior evento de jogos de tabuleiro carioca acabou de fazer 3 anos, e para comemorar juntou os amigos em dois dias repletos de jogos e sorteios de brindes.

Eu só pude ir no primeiro dia (o post do segundo dia vai ficar à cargo do amigo Fel) e pude constatar uma animação típica dos dias de Castelo, mas um público acima das expectativas. Nesse primeiro dia foram quase 70 pessoas lotando as mesas.


Partida de Egizia com Kildare, Warny, Victor e Vanessa
(Rogério só olhando). Foto Zombie.


Visitas ilustres com a amiga Vanessa (da Funbox), do Arthur lá de PE (que estava perdido aqui no Rio), dos alunos do Oi Futuro (onde o amigo Antonio Marcelo dá aula) e é claro dos ilustres "figurinhas fáceis" que estão todo mês marcando presença no evento.

Nas mesas muita coisa boa como sempre, destaques para as novidades Castle Ravenloft (caixão, parece ser um jogo bem legal), Fresko, Macao, Egizia, campeonato de Munchkin, entre outros.


A criançada sempre presente, aqui jogando Bisikle. Foto Zombie.

Eu joguei algumas coisas bem legais também com destaque para o Saigo no Kane, a partida do Masons (perdida por apenas um ponto) e o Saturn.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Resenha : Masons



É sempre legal quando você encontra pequenas pérolas que passam desapercebidas por conta da grande profusão de jogos que a gente acaba conhecendo depois que entra nessa onda dos jogos de tabuleiro modernos.

Ontem estreei o Masons com meu irmão e foram três partidas bem interessantes, taí uma pequena resenha sobre esse título do Léo Colovini (Cartagena / Clans).


Zoom no tabuleiro com o jogo quase terminando. Foto BGG.

Ele é um jogo abstrato com tema colado. Nele temos um tabuleiro com marcações triagulares formando um campo. Na nossa rodada somos obrigados a colocar uma cerca em um dos espaços desse campo, então rolamos 3 dados que indicam a cor da torre e das casas que serão colocadas na interseção do campo e vizinhos à cerca.

O jogo segue dessa forma até que alguém cerque um conjunto de casinhas, aí temos uma rodada de pontuação onde cada jogador pode usar uma ou duas cartas referentes a cidade fechada em questão e/ou aos campos ainda abertos, para depois comprar uma nova carta.

Quando as torres / cercas / palácios terminam o jogo acaba e quem tiver mais pontos de vitória ganha. Simples assim.


Os dadinhos usados durante o jogo. Foto BGG.

Masons tem uma cara daquele antigo jogo de ligar os pontos que eu jogava muito no colégio (e confesso que ainda sou fã), e é bem estratégico e adaptável ao que você tem de carta na mão.

Foi uma grande aquisição à coleção e para quem curte joguinhos inteligentes de meia-hora e com boa dose de estratégia, não pode deixar passar.

sábado, 11 de setembro de 2010

Sábado também é dia de rapidinhas!



— Sairam as primeiras imagens e a regra do remake do Factory Fun à ser lançado pela Z-man. Além de um tratamento gráfico todo refeito, ainda temos na caixa mais máquinas, o tabuleiro do 5º jogador, 5 tabuleiros com formatos "expert" e a mini-expansão que saiu ano passado em Essen. Vale a compra pois esse é um dos joguinhos que eu recomendo!

— Outro dos "prediletos da casa" que aparecem com novidades é o Small World. Está para sair mais uma expansão de raças e poderes. Na Be Not Afraid... serão 5 novas raças (Barbarians, Homunculi, Pixies, Pygmies e Leprechauns) e 5 novos poderes (Barricade, Catapult, Corrupt, Imperial e Mercenary) que parecem ser bem divertidas e aumentar ainda mais as combinações do jogo.


As 5 novas raças do Small World.

— E para terminar, já está disponível para download as regras em inglês dos aguardados London (Martin Wallace), Luna (Stefan Feld) e Inca Empire (Alan D. Ernstein). Já baixei, agora é só começar a ler.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Essen... o que temos para esse ano?

Outubro está chegando e com ele temos a maior feira de jogos de tabuleiro do mundo, a Internationale Spieltage SPIEL ou simplesmente a Essen (que é o nome da cidade onde ela é realizada).

Da minha lista do ano passado de esperas só não consegui jogar ainda o Republic of Rome, mas em contrapartida, conheci vários outros jogos muito interessantes que foram lançados em Essen, como Opera, Carson City e o Macao.

Para esse ano meu radar está apontando para os seguintes jogos :



Asara : Wolfgang Kramer - Abrindo a lista, um lançamento de um dos autores que eu mais gosto e que dessa vez vem com um jogo de work-placement (segundo o BGG) onde temos que construir a mais bela torre da cidade (como gosta de jogos de torre esse Kramer).



Cadwallon: City of Thieves : Laurent Pouchain / Pascal Bernard - Um jogo da AEG (Adventurers e Thunderstone) que vem credenciado mais pela beleza do que pela lida em regras e afins. Acho que o trabalho do Miguel Coimbra (Small World e Adventurers) vende qualquer jogo, por isso estou de olho nesse, vamos ver se o jogo presta.



Khan : Christwart Conrad - Jogo de conquista territorial com arte caprichada e um tema interessante e pelo que eu ví do tabuleiro e da forma da colocação das peças uma forma diferenciada de ocupação de espaço nesse tipo de jogo.



Inca Empire : Alan D. Ernstein - Outro que entra pelo tema. Esse parece ser um daqueles jogos que exploram antigas civilizações e seus costumes para nos fazer correr atrás dos pontos de vitória.



London : Martin Wallace - Não podia faltar na lista algum jogo de mais um dos autores TOP 5. O jogo acompanha a retomada da cidade de Londres à partir do grande incêndio de 1666 até os dias atuais. Essa história de recriar fatos, pode ser interessante ou não, espero que o London seja mais legal que o God's Playground em recriação de fatos.



Tikal II : Wolfgang Kramer / Michael Kiesling - E para terminar a lista (embora tenha vários outros jogos na mira), mais um Kramer. Dessa vez ele pega um dos seus títulos mais famosos e arruma uma continuação para ele. Continuações são sempre temerosas, haja visto Batman: Cavaleiro das Trevas II ou Star Wars: Ameaça Fantasma, mas também pode ser que saia algo realmente interessante.

Fora isso temos como sempre uma penca de expansões exclusivas e outras que vão ver lojas, e alguns reprints bem bacanas com o Liberté, Automobile e Betrayal at the House on the Hill. Agora é esperar para poder começar a jogar.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Notinhas de segunda

— Acontece esse fim de semana o Dia D RPG Brasil, um evento simultâneo que ocorre no país inteiro e tem como objetivo divulgação, mesas de RPG e que desde o ano passado aqui no Rio, tem a presença da galera dos jogos de tabuleiro. A programação está no site e vale a visita.



— Sairam os indicados ao International Gamers Awards, mais uma vez a disputa vai ser muito boa com excelentes jogos na briga. Na minha opinião quem leva o título é o Dungeon Lords, os outros indicados vocês encontram no site do prêmio.

— E por falar em prêmio, ainda este mês saem os indicados ao prêmio JoTa (a nossa premiação aos jogos de tabuleiro modernos). A disputa tá acirrada e o juri está suando a camisa para selecionar os 5 indicados em cada categoria para abrir a votação pública. Aguardem maiores notícias.



— E também estão abertas as votações para o Golden Geek Awards do BGG. Você que é geek e tem seu cadastro pode ir lá fazer sua listinha de indicados.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Resenha : Jerusalem



Na linha dos jogos bem maneiros jogados ultimamente que merecem resenha, depois do Alcazar a vez agora é do Jerusalem.

Ele é um jogo do designer italiano Michele Mura e trata de disputas de poder em Jerusalem utilizando como mecânica básica controle de área.

No jogo representamos quatro Casas de Cruzados tentando ter mais prestígio que a outra. Para isso vamos usar nossa influência nos vários distritos e tentar angariar pontos suficientes para erguer nossa torre (símbulo máximo de status) mais alta que nossos adversários.


Detalhes do tabuleiro, com as cartas de ação e a "torre". Foto BGG.

A mecânica é fácil de explicar, temos 5 turnos divididos em 4 rodadas. Na primeira rodada temos um leilão para os papeis que vão nos dizer a quantidade de cubos que poderemos dispor para utilização (fora o poder especial que cada um dos quatro papeis tem).

A segunda rodada é a de alocação dos cubos no tabuleiro. Onde cada seção é dividida em uma área principal (que podemos bloquear com a utilização do nosso barão) e duas menores, cada uma dando em retorno algum benefício.


A bonita arte do tabuleiro com seus distritos. Foto BGG.

A terceira rodada é constituída em 4 fases onde são resolvidos os benefícios de cada distrito e onde começamos a construção das nossas torres. E finalmente a quarta rodada onde acontece um evento, sempre ruim e que serve para limpar determinadas áreas do tabuleiro. No final, quem tiver a maior torre ganha o jogo.

O jogo não tem novidades, mas tem mecânicas muito bem amarradinhas, uma arte linda com iconografia simples mas funcional e acredito que uma rejogabilidade bem interessante.