Publicidade:

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Ludoteca Básica : Ticket to Ride


Criado em 2004 pelo autor Alan R. Moon, Ticket to Ride é um daqueles jogos que você leva minutos pra aprender, mas precisa de várias partidas para pegar a manha do jogo... e isso é genial.

No jogo recebemos rotas ferroviárias e precisamos à partir do gerenciamento das cartas, fazer com que trechos sejam cumpridos para recebermos pontos por eles no final do jogo.

Trechos sendo "coloridos" com os trens dos jogadores. Foto BGG.

Cada trecho tem uma quantidade de vagões (cartas) a serem usados e cores, então na sua rodada você pode comprar cartas (escondidas ou de um pool aberto), baixar cartas da mão para cumprir algum trecho da sua rota ou pegar novas rotas.

O jogo é simples assim, mas a forma com que os jogadores vão tentar maximizar seus caminhos para tentar cumprir um número maior de rotas, analisarem o melhor momento de baixar cartas e de comprar novas rotas, e aí que mora o brilhantismo do Ticket to Ride.

As cartas, são a alma do jogo, um bom gerenciamento garante muitos pontos. Foto BGG.

O jogo já vendeu mais de quatro milhões de cópias no mundo todo, e em 2014 recebeu uma edição linda para comemorar os 10 anos de lançamento.

Hoje, além do jogo base, com o mapa dos Estados Unidos, existem diversas outras versões que além de adicionarem novos mapas, ainda colocam para os jogadores novos desafios, como é o caso da versão Europa que vem com as estações e os túneis.

A versão de 10 anos tem um mapa maior, vagões pintadinhos... LINDO! Foto BGG.

Outro fator que faz com que o Ticket to Ride sejam um item obrigatório em qualquer coleção, é que ele chega a qualquer público, desde os jogadores de ocasião, aos mais hard-core que vão transformar a partida numa disputa acirrada pelos pontinhos.

Fica mais uma dica de jogo simples, porém brilhante e que todos devem ter na sua coleção alguma de suas versões para poder apresentar aos amigos que procuram algo além do Banco Imobiliário.

Uma das diversas versões, o Europa adiciona túneis e estações. Foto BGG.

2 comentários:

Cássio Nandi Citadin disse...

Joguei minha segunda partida esse fim de semana. Minha mulher jogou tb, pela primeira vez. Na mesa também havia uma menina de 12 anos que já tinha jogado 4 partidas antes. Ao redor da mesa uma vózinha que havia jogado 2 partidas anteriormente. Incrível como o jogo cativa todos os públicos.

Meu único porém é que, apesar de todo respeito que nutro pelo título, não tenho coragem de pedir para jogar uma segunda partida seguida.

Carlos "Cacá" disse...

Cara, são raros os jogos de mais de 40 minutos que eu jogo duas partidas seguidas... Ele é um jogo para jogar numa jogatina, depois em outra... Jogar seguido só party ou filler, e definitivamente apesar de simples ele não se enquadra em nenhuma dessas categorias... Abraços... :)