Publicidade:

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Kanagawa


Programado para sair em 2017 pela RedBox Editora, o Mestre Hokusai resolveu abrir uma escola de pintura para passar seu conhecimento aos seus pupilos, para isso você precisa estar atento às melhores tintas, ao captar as mais belas paisagem para se destacar entre os discípulos do Mestre.

Partindo dessa premissa, Kanagawa é um card-game onde a cada rodada nos são apresentadas cartas que podem servir de duas formas : ou elas serão usadas como pinturas ou no estúdio como material para realizar essas pinturas.

O mercado das cartas que podem ser compradas na rodada.

A rodada funciona da seguinte forma, o jogador inicial vai dispondo cartas em uma linha, ao final dessa disposição todos os jogadores tem a oportunidade de pegar uma coluna de carta(s), ou de esperar mais uma linha, o que vai aumentar a quantidade de cartas a serem pegas.

Essa é uma mecânica que eu já tinha visto no Coloretto, mas diferente desse, no Kanagawa acontece que em cada coluna sempre terá uma carta fechada, o que torna a decisão de pegar ou não a oferta antes dos outros uma estratégia interessante.

Ao final da colocação da terceira linha de cartas os jogadores são obrigados a pegar as colunas disponíveis (caso ainda não tenham pego nenhuma), e aí os aprendizes precisam colocar suas cartas no jogo.

As fichinhas de bônus : Decisões importantes durante a partida.

Essa colocação obedece uma série de fatores, mas o principal é : você só coloca uma pintura, se tiver a tinta requerida no seu estúdio e um pincel para pintá-la. Cada jogador começa com dois pincéis e pode ir ganhando outros no decorrer da partida.

A grande graça do Kanagawa são as decisões de pintura, pinceis, tintas, o que vai te dar bônus instantâneo, o que vai pontuar melhor no final, será que eu espero pra pegar a plaquinha de bônus agora ou deixo pra mais tarde. Tudo influencia na sua pontuação final.

O nosso estúdio com suas cores e a linda pintura que vamos formando.

O jogo termina na rodada em que o primeiro jogador tiver colocado 11 cartas de pintura, ou na rodada onde a oferta de cartas acabar, somam-se todos os pontos e o discípulo mais esforçado é aquele que tem mais pontos.

Eu adorei o Kanagawa, ele é simples, tem uma produção linda (que eu espero seja trazida IGUAL pela RedBox), e um tempo de jogo bastante tranquilo, é outra daquelas pérolas do grande Bruno Cathala.

Nenhum comentário: