Publicidade:

sexta-feira, 31 de março de 2017

Pablo


Sabe aquelas reuniões de amigos, em que alguém puxa uma música, todos lembram e derrepente está todo mundo cantando junto? Essa é a "vibe" do Pablo, a única diferença é que cada um tenta ganhar pontos enquanto canta.

Lançado recentemente pela Mandala Jogos (antiga FunBox), em Pablo cada jogador recebe cinco cartas de "notas musicais", que basicamente são cartas com expressões e níveis de dificuldade que variam de 1 a 3 e dão em retorno essa quantidade em pontos.

Enquanto a gente canta, vai tentando encaixar as "notas".

Na sua vez o jogador puxa uma música usando pelo menos uma de suas cartas, aí é que o jogo começa a ficar divertido, pois os outros jogadores também podem, mesmo na rodada dos outros, baixar cartas também, desde que façam parte da mesma música.

Então quando começa a cantoria, é bem possível de todos na mesa irem cantando enquanto procuram nas suas cartas alguma que entre para poder beliscar um pontinho aqui e outro ali.

Um bom exemplo de como funcionam as combinações de Pablo.

Além as cartas com expressões fixas (ex.; amor, lua, dragão), temos as cartas coringa, que abrem um leque de possibilidades, afinal dá pra encaixar em várias situações (ex. "Gosto muito de te ver "animal").

Outra situação que arranca risadas da galera, são as fichas de onomatopeias, músicas com "u-hu", "oh yeah" e afins fazem dobrar a pontuação das suas cartas, então conseguir encaixar algum "lalala" durante a sua cantoria acaba sendo uma boa "estratégia".

Já com duas expansões : Sofrência e De Bowies.

Mas nada deve ser levado muito a sério, Pablo é acima de tudo um party-game de raiz, aquele tipo de jogo que faz com que os amigos sentem, joguem, riam sem ficar preocupados com "eu ganhei" ou "eu perdi".

Foi uma grata surpresa e se você tem um grupo descontraído de amigos (sejam eles jogadores ou não) pode ter certeza que é uma escolha certeira para se ter na coleção.

Aos 6:15m dá pra ver uma rodada de Pablo! Valeu After Match!

Nenhum comentário: