Publicidade:

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Battle Royal 2016 - Um relato do torneio


Mais uma edição do Battle Royal, e mais uma vez o amigo Marcelo Moura foi com a galera do Rio participar e a pedidos do blog fez um relato da experiência para a galera que curte o card-game.

Fala ae pessoal, beleza? Me chamo Marcelo Moura, sou jogador de Battle Scenes a algum tempo e a pedidos do velho amigo Cacá irei comentar um pouco do que pude presenciar no Royal 2016.

A galera do Rio reunida com o simpático Fabian Balbinot.

O primeiro ponto a comentar foi o acesso, realmente muito perto do Metrô, bem localizado mesmo. O Clube ficava cerca de 3 quadras da estação em um bairro legal e movimentado, creio que chegar não foi problemas para ninguém.
 

Uma bela estrutura foi montada, havia um pequeno atendimento para o check in e pessoas respondendo possíveis dúvidas.
 

O salão era enorme, haviam muitas cadeiras e mesas por todo local, muito bem refrigerado e confortável em todos os aspectos. Dessa vez resolveram o problema com tempo nas partidas, incluindo 2 cronômetros enormes e além dos 50 minutos "normais" da partida a dupla recebia mais 3 turnos para encerrar o jogo caso necessário. Ponto positivo!

A mesa com as premiações IRADAS.

Juízes? Sim haviam, e uma boa quantidade. Mas sinceramente, pelo menos a minha opinião particular é que falta conhecimento para resolver questões tolas. A todo momento era normal algum deles chamar outro para resolver e isso me deu a impressão que juiz mesmo eram só aqueles camaradas da Copag e os outros seriam meros inspetores.
 

Após cada rodada encerrada eles revelavam uma carta Ultra da edição e sorteavam 3 delas para o público, foi bem legal mas acabou aumentando o tempo de permanência no evento em pelo menos 2h.
 

Como no anterior o criador do jogo estava por lá conversando, assinando cartas e tudo mais. Fabian é realmente um cara legal de se conhecer e bater um papo.

O grande vencedor, Matheus Cavalcanti.

 Ahhh a premiação? Sem comentários, eles capricharam e MUITO! Fechando com chave de ouro, o Rio fez uma bela participação e colocou no top8 cinco jogadores. #biscoito > #bolacha!


Por fim, para deixar registrado, o grande vencedor foi o Matheus Cavalcanti com seu deck Ultron Control que você pode analisar no blog da Copag (nesse link) juntamente com o restante do TOP16 do torneio.

Essa matéria foi escrita pelo amigo Marcelo Moura.

Nenhum comentário: