Publicidade:

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Contária

Contária é um jogo de cartas onde escrevemos histórias que podem ter (ou não) finais felizes, para isso usamos personagens clássicos (como a Velhinha, a Donzela e afins) e tiramos o melhor (ou pior) de suas características.

O autor, Michael Alves, nos enviou um protótipo para jogarmos e escrevermos um pouco sobre o jogo.

Primeiramente (aquilo que você pensou) temos uma arte caprichada, que remete aos livros de histórias dos irmãos Grimm ou do Hans Christian Andersen, com 5 personagens centrais (Cavalheiro, Fada, Criança, Donzela e Velhinha) e seus alter egos que são responsáveis por pontuar positiva ou negativamente no jogo, além do indefectível Espelho, que ao ser "quebrado" revela esse alter ego e coloca certas habilidades no jogo.

Personagens na mão, prontos para contarem sua história.

A explicação do jogo é bem simples, na sua rodada você tem duas opções, ou usa o espelho para abrir um personagem seu ou de outra história, ou coloca mais um personagem na SUA história ou na história central (não pertencente a nenhum jogador).

Assim que todas as histórias tiverem completas (com 4 personagens) o jogo termina e contam-se os pontos, ganham os jogadores com a história mais positiva e a mais negativa.

Arte caprichada que nos remete aos nossos livros de infância.

Quando eu li o manual, achei que o Contária tinha uma pegada bem parecida com o Gloom, mas as semelhanças são muito sutis, enquanto o Gloom tem uma pegada mais "story telling" com personagens sempre fixos às famílias, no Contrária toda a "contação de história" fica restrito só ao flavor do jogo e ele muda mais a cada partida e é mais rápido.

Eu curti, o financiamento dele deve abrir em breve e pela primeira vista dos componentes (cartas e alguns tokens), ele deve vir com um preço super acessível.

Nenhum comentário: