Publicidade:

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Flip City


Primeiro lançamento da PaperGames no Brasil, Flip City é um jogo de cartas que usa como mecânica básica "deck building" mas com um twist bem interessante, o fato das cartas serem usadas dos dois lados.

Eu consegui finalmente jogar a versão solo do jogo (que comporta até 4 jogadores) e me surpreendi positivamente com o jogo.

Na sua vez, você vai abrindo as cartas do seu deck até que esteja satisfeito com a quantidade de grana disponível (e parte para as ações), ou até que tenham três carinhas insatisfeitas na mesa (e você perde sua rodada).

Durante a partida vamos abrindo as cartinhas dos prédios.

Basicamente você tem quatro tipos de cartas à serem compradas (Loja de Conveniência, Hospital, Fábrica e Parque) e que você vai adicionando ao seu deck para te dar mais grana o/ou pontos.

Aí é que tem o grande barato do jogo, todas as cartas tem funções na frente e no verso delas, então uma Área Residencial se transforma em Apartamento para evitar que as carinhas insatisfeitas venham imediatamente para a sua mesa, o Hospital vira uma Igreja aumentando sua tolerância a carinhas insatisfeitas, e por aí vai.

O jogo vai até que alguma das condições de final de jogo seja alcançada (na partida solo além das de vitória você perde se as cartas à serem compradas acabarem).

Partida ganha com apenas 3 cartas sobrando para compra.

Mas nem tudo são flores no Flip City, por ser um jogo de deck building precisamos ficar embaralhando o deck o tempo todo e por termos texto nos dois lados da carta o manual aconselha que esse processo seja feito "debaixo da mesa", "olhando para o horizonte", enfim, de alguma forma que não haja uma espiada, o que é bastante inconveniente. Mas na boa, não foi nada desesperador na partida solo (enquanto eu estava vendo as Olimpíadas na TV).

No final achei o Flip City um jogo bem interessante, com uma ideia inovadora e que mesmo que não vá agradar a todos, vale a pena ser jogado para que se tire um conclusão a respeito.

Nenhum comentário: