Publicidade:

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Resenha : Steampunk Rally


Demorou, mas finalmente vou falar um pouco do Steampunk Rally, joguinho que eu recebi via Kickstarter no final do mês passado e que tem sido um sucesso entre os apoiadores que já jogaram ele.

Falando um pouco primeiro do resultado final do projeto, só confirmar o que eu já esperava, qualidade gráfica e de componentes nota 10, com destaque hiper especial às engrenagens de metal que vieram de bônus para os apoiadores.

Pista de corrida e o Santos Dumont fazendo sua máquina.

Agora sobre o jogo, no Steampunk Rally somos inventores numa corrida maluca usando máquinas que vão sendo montadas durante a partida e são as responsáveis pelo nosso bom (ou não) desempenho.

O jogo usa três mecânicas básicas : draft de cartas, alocação de dados e alocação de tiles e tudo funciona harmoniosamente num jogo onde a maioria das ações são feitas de forma simultânea.

Passadinha nas regras, a primeira fase é um draft onde podemos colocar as cartas que escolhermos nas nossas máquinas, usá-las como captador de recursos (dados ou engrenagens) ou guardamos para mais tarde (as cartas de ação).

Visão mais aproximada de outra máquina maluca, essa do Einstein.

Num segundo momento usamos as engrenagens para diminuir os pontos dos dados previamente colocados nas cartas (isso ocorre para que os espaços voltem a ficar disponíveis para uso).

Rolam-se os dados para realizarmos as ações disponíveis (movimentar, arrumar mais recursos e por aí vai) e finalmente vemos se há a necessidade de perdermos alguma parte da nossa máquina.

O jogo termina após o primeiro jogador cruzar a linha de chegada, temos uma rodada final e quem chegou mais longe é o grande vencedor.

E para quem já tem o jogo, promo print-and-play grátis nesse link.

Gostei muito do Steampunk Rally, tem muitas possibilidades, mecânicas que eu gosto muito e elementos de puzzle que realmente me chamaram atenção. Fica a dica para quem quiser comprar tentar achar a versão do Kickstarter com as engrenagens de metal.

Nenhum comentário: