Publicidade:

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Resenha : Supernova


Supernova é o primeiro jogo do Rafael Verri (Parma), jogador das antigas, conhecedor dos boards e que reforça minha teoria: Quer fazer bons jogos, jogue bastante!

Supernova veio numa caixa bacana (tamanho do Ascension), com produção caprichada : cubos, um foguetinho de plástico, arte foda (outra raridade por aqui, muito comum a galera valorizar pouco a arte) .

Tematicamente, um jogador controla os terráqueos e o outro os marcianos em uma guerra à beira do Supernova. Os baralhos são idênticos mecanicamente mas com artes únicas. Apesar da arte muito bacana e dos tiles remeterem a locações dos dois lugares, não é um jogo muito temático/focado nisso. Não compre se você espera encontrar uma épica e imersiva batalha entre humanos e marcianos.

Os planetas em disputa entre terráqueos e marcianos.

Mecanicamente, é onde ele brilha. Inspirado no excepcional Battle Line, do Knizia, o Rafael acrescentou um elemento de coleção de sets além de pontos de ação no melhor estilo europeu: Quanto mais pontos você estiver brigando, menos ações você fará no turno. Além disso, uma boa implementação de blefe permite boas reviravoltas na contagem final de pontos. Algo que eu aprecio bastante em game design: Pegar um jogo "bem resolvido" e adicionar uma camada que o deixe mais "atual".

Há um baralho de ações especiais que garantem uma boa rejogabilidade e uma dose de surpresas no fim da partida. A interação é bem dependente dos jogadores já que é possível (ainda que não recomendado) cada um fazer sua própria coluna sem muita interação com o adversário.

Arte muito caprichada!

O único ponto que realmente pode desagradar alguns, é o fato de ser um jogo apenas para 2 pessoas. E, jogadores inexperientes, podem acabar interagindo pouco.

Com um preço bem acessível (R$120), baseado em um clássico, com uma arte que não deve nada para a galera de fora e um tempo estimado de uns 30-40 minutos de partida, Supernova foi adicionado à minha coleção!

Essa resenha foi escrita pelo amigo Fel Barros.

2 comentários:

Unknown disse...

E como é a durabilidade dos componentes?

Eu jogo com alguns amigos que são uns ogros, então cartas e outras coisas precisam ser bem resistentes. Senão não duram muito tempo.

Unknown disse...

Caro unknow, meu supernova chegou ontém rsrsrs... mas vou te falar pela aparencia acho que vc pode derramar, coca, doritos, cerveja, e talvez ainda sobreviva. os cards são grossos, os tiles e componentes são MUITO grossos. e as pecinhas são de plástico. acho que pra durar mais que isso, só se o cara tivesse feito a parte impressa em pvc...