Publicidade:

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Resenha : On Her Majesty's Request


Ambientando no fictício universo steampunk chamado Smog, On Her Majesty's Request é um jogo que foi financiado via Kick Starter e saiu pela Cool Mini or Not e tem tudo pra ser uma das grandes experiências lúdicas de 2015.

No jogo somos negociantes percorrendo o estranho Mercado das Sombras, onde negociamos "éters" e artefatos para conseguir cumprir o que a Rainha nos solicitou, e para isso além de tentarmos fazer as melhores trocas ainda temos que lidar com os agentes do Senhor das Sombras que podem ajudar ou não na nossa empreitada.

Caixa gigante com componentes lindos demais.

O jogo tem regras bastante intuitivas : na sua rodada você tem três ações possíveis dentro de algumas possibilidades, como comprar/vender, andar e/ou rotacionar as engrenagens, pedir dinheiro pra Rainha, retirar uma das "hourglass" e sair do Mercado (que é a condição de vitória).

Mas a grande beleza está nos detalhes, o On Her Majesty's Request é tanto jogo quanto quebra-cabeças, o mercado varia de acordo com a sua posição no tabuleiro, isso é, quanto um produto está custando para você "2", para o jogador seguinte custa "3", então você sempre tem que ficar prestando atenção no que está te beneficiando e no que dá para prejudicar seus oponentes.

E o mercado muda através de engrenagens no tabuleiro que rotacionam a cada transação (ou através de ações). A cada compra ou venda você coloca uma "hourglass" do estoque no preço e rotaciona a engrenagem 90º, simples assim.

Mesão com o mercado e todas suas engrenagens.

No final, você precisa ter uma quantidade de "éters" indicado numa carta que você recebe no início do jogo, ter os quatro artefatos do jogo e ainda estar na engrenagem correta para poder sair do Mercado, o primeiro a realizar isso é o vencedor.

O jogo é brilhante, tem uma arte absurdamente linda, é elegante a além disso tudo é divertido e roda muito bem em no máximo duas horas, enfim, pra mim foi a grande surpresa do ano, vale a pena cada partida do On Her Majesty's Request.

Uma visão mais aproximada de como funciona o mercado.

2 comentários:

Luish Coelho disse...

parece legal, entrou no radar. E a carta de roubar um Eter do amiguinho, dá pra jogar sem ela e não prejudicar o jogo, como sugerem alguns?

Carlos "Cacá" disse...

Fala Luish... A carta de roubar Éter e roubar Artefato são as mais chatas mesmo, mas acho ainda não tentamos jogar sem ela, e das vezes que joguei não definiu o vencedor da partida, então não sei se realmente tem a necessidade de tirar ela... :)