Publicidade:

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Resenha e Novidades : WarZoo


Na próxima terça-feira (dia 29/10) o amigo Fel Barros vai estar na RedBox Store entregando as cópias cariocas da edição do WarZoo dos financiadores do Catarse.

Foi uma luta e quase um ano de atraso na entrega, mas o produto final ficou lindo, com qualidade atestada e assinada pela Galápagos Jogos, que vai distribuir o jogo à partir de agora e já está com pré-venda rolando.

O que eu posso falar do produto final é que cartas, tokens, caixa e áreas de jogo estão realmente lindas, dando um destaque bem grande a arte caprichada do amigo Daniel Araujo e ao design gráfico do outro amigão Marcelo Groo.

Produto final do WarZoo da Ace/Galápagos.

E para você que quer saber um pouco mais sobre o jogo, fica aqui uma descrição do WarZoo feita de forma bem imparcial pelo autor Fel Barros :

Como ponto forte, eu acho que o conjunto de regras é bem enxuto e como escala em complexidade, você pode começar mais simples mas, aviso, os modos mais simples são feitos mais como tutoriais/não ser tão intimidantes e funcionar com a galera não gamer, para quem gosta de jogos, o coração está no modo avançado mesmo.

Além disso, ele tem bastante rejogabilidade, tanto por depender bastante da jogada dos amigos como porque é possível uma leve customização no baralho.


As cartas com ilustrações fora de série do Daniel Araujo.

Um outro ponto positivo é a originalidade. Ainda que ele lembre, vagamente, alguns jogos como Battle Line e tenha elementos do Yomi, foi um jogo criado com conhecimento de boards modernos , então a sua "fundação" é bastante original.

Por fim, ele tem bastante "guessing game", que é uma característica que eu curto muito em jogos, por guessing, leia-se "será que ele botou a carta X ali? Se ele botou, é melhor eu botar a Y aqui ou ali para tentar me defender depois? "

Como ponto fraco, eu diria que ele é limitado em número de jogadores (2, 3 e 4) e funciona melhor em 2 e 4, se 3 é um número muito frequente, talvez não seja a melhor opção.


Tokens e área de jogo em material rígido e com acabamento perfeito.

Uma 'faca de dois gumes' é que a curva de aprendizado não é baixa, leia-se, alguém que já jogou muito tem uma boa vantagem sobre novatos. Além disso, conhecer as cartas do adversário é uma "habilidade" importante do jogo, então pode frustrar algumas pessoas.

Outra faca de dois gumes é que ele é muito mais tático do que estratégico. Ainda que os dois decks tenham os mesmos números, você precisa focar em ganhar AQUELA batalha. Há um pouco de longo prazo na munição e no gerenciamento das cartas para futuras batalhas, além de usar bem o sabotador (uso único no jogo) mas para quem curte só jogos que você está se planejando para um futuro aos poucos, o WarZoo não vai servir. 


O pessoal já teve chance de jogar no Castelo das Peças.

Como todo jogo que eu faço, tem sorte e aleatoriedade. Ainda que o jogador mais experiente ganhe em 70% dos casos, há algumas boas combinações de cartas que aparecendo mais cedo ou mais tarde podem te favorecer. Nada de "perdi o jogo porque comprei isso" já que o deck tem 25 cartas, você compra 10 de cara e depois de 5 em 5, MAS existe tanto a sorte quanto aquele "putz, se eu tivesse colocado aquela aqui e essa lá o resultado era outro".

Por fim, muita gente não liga pro tema. Não é medieval, nem sci-fi, é uma batalha de ornitorrincos contra porcos em uma fazenda inspirada no Universo do Orwell. No fim das contas, o ideal é assistir o gameplay e/ou tentar jogá-lo antes de comprar sua cópia.

2 comentários:

Thiago disse...

Parabéns por esta vitória Fel!!!

Ansioso pra que chegue a minha cópia!

Curti sua imparcialidade descrevendo os pontos fortes e fracos do jogo!

=)

e eu quero a minha cópia com autografo!

Aline Costa disse...

A qualidade dos componentes do jogo está incrível. Estou super ansiosa para estreá-lo.