Publicidade:

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Resenha : Pathfinder


Baseado num RPG de bastante sucesso, o card-game do Pathfinder saiu ano passado pela Devir e eu aluguei no Clube RedBox para ver como funciona.

O jogo tem um manual grande e muito detalhado, o que pra mim acabou deixando a forma de explicar mais confusa, achar alguma referência rápida na regra foi bastante complicado.

Caixa básica com quase 500 cartas!

Basicamente, escolhemos uma aventura, que pode ser em forma de cenário ou campanha, preparamos o nosso "time" de heróis, fazemos todo o setup para a partida e partimos para a porrada.

Cada cenário tem um vilão e locais que precisamos vasculhar atrás desse inimigo. Na nossa rodada antes de mais nada, avançamos a pilha de bênçãos (que funcionam como um contador de rodadas), podemos vasculhar um local (e enfrentar as consequências, como ter que lutar com seres menores), mudar de local e encerramos o nosso turno.

Setup pronto para o cenário introdutório.

Basicamente é um jogo de gato-e-rato atrás do vilão do cenário, que assim que for derrotado determina o final daquela aventura com a vitória dos heróis que perdem caso o deck de bênçãos acabe ou os personagens morram.

Achei o Pathfinder um jogo bacana, mas meio repetitivo, mas apesar disso ele é menos "burocrático" do que o Lord of the Rings LCG (que apesar de melhor tem muito mais regrinhas com basicamente a mesma "vibe").

Quer conhecer o jogo sem ter que gastar uma grana preta nele? A melhor opção é alugar no Clube RedBox, ver se você vai curtir e aí partir para o abraço!

Nenhum comentário: