quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Primeiras impressões do Runicards Dungeons


Prestes a entrar em financiamento coletivo, o autor Rovalde Banchieri liberou uma versão redux do seu aguardado Runicards Dungeon.

O jogo é um dungeon-crawler cooperativo, onde os heróis vão abrindo salas, enfrentando monstros, pegando tesouros, na linha do que temos bastante lá fora, mas poucos lançamentos por aqui.

Elementos da versão "redux" para avaliação.

Alguns pontos no manual ainda estão confusos e tive que ler e reler para poder entender, mas basicamente preparamos a pilha de salas, cada jogador escolhe um personagem, monta seu deck inicial e se posicionam na primeira sala.

Depois disso a rodada funciona da seguinte maneira : duas fases de manutenção (recuperar carta e ativar armadilhas), movimentar e combater, montar salas novas (se forem abertas) e finalmente gastar XP e repor a mão.

Personagem escolhido, já com bastante ferimentos e 1Xp.

Fiz uma partida solo, e o que eu senti foi que assim praticamente impossível andar pelas masmorras, tive que criar alguma house-rule pra poder abrir mais salas e sentir o jogo um pouco melhor.

Achei o sistema de combate (determinístico) bacana, mas elimina totalmente o fator sorte, que eu particularmente gosto na experiência em jogos estilo RPG (quem nunca ficou torcendo por um "vintão" que atire a primeira pedra) e gostei muito do esquema dos monstros virem atrelados a uma vilania.

Durante a partida teste, algumas dúvidas nas regras
e house-rules para contornar.

A minha partida acabou sendo frustrante, muitos monstros pra um herói só, fizeram que a campanha terminasse precocemente, mas acho que com mais jogadores o Runicards Dungeon tende a ficar mais interessante.

Ficam as dicas para o Rovalde, dar uma boa revisada no manual, dar uma repensada no jogo solo e nos monstros nível I, acho que com alguns ajustes finais o jogo pode ser um sucesso tão grande quanto o financiamento do seu "irmão" Runicards.

Combinação de monstro/poder bem interessante e diversificada.

Um comentário:

Peter disse...

Eu tenho o Runicards e acho bacana. A unica coisa que sinto falta nele é exatamente ter um pouco de fator sorte no combate (também por influência do RPG) e alguns detalhes das regras que ficaram melhores depois de algumas mudanças sugeridas pós-produção. Mas de maneira em geral é um bom jogo coop.

Já esta versão Dungeons parece seguir o mesmo caminho, tanto no que gostei em Runicards quanto no que eu não curti tanto. Mas se manteve fiel ao primeiro permitindo uma compatibilidade.