Publicidade:

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Por que somos todos crianças grandes

Ontem rolou uma jogatina lá em casa, e com um quorum bacana conseguimos jogar várias partidas rápidas de jogos divertidos e descontraídos, onde até o meu muleque participou de algumas partidas.

Para começar a noite, um joguinho cujo objetivo é fazer com que a barata (que fica saltitando no tabuleiro) chegue na sua armadilha. Chama-se Kakerlakak (ou Bugs in the Kitchen) e é muito dinâmico, bem produzido e bom pra jogar com as crianças.

 O tabuleiro do Kakerlakak e sua baratinha.

Depois uma partida do Buccaneer Bones, já falei dele em outro post, nessa partida éramos 6 participantes. Minha opinião continua a mesma, o jogo é legalzinho, mas não vai mais muito além disso.

O melhor da noite veio à seguir, chama-se Cartoona. Ficamos em três duplas e o jogo tem por objetivo formarmos monstros com as partes que sorteamos (cabeça, corpo, pé e outras).

Os monstrinhos do Cartoona sendo criados.

 A arte é bem engraçadinha, o jogo tem versões desde para crianças pequenas até versões mais avançadas com cartinhas que modificam as ações. Muito bacana, depois tem resenha mais detalhada.

Ainda rolaram dois dice-games bacanas, o Fistfull of Penguins e o Würfelwurst que são basicamente set-collections que conforme as rolagens dão pontuações diferentes.

Mais um divertido, o Würfelwurst.

E foi isso, muito joguinho divertido, muita zoação com as jogadas dos outros, e a certeza que de vez em quando dá para mudar um pouco o rumo da jogatina e jogar apenas pelo prazer de estar com os amigos em volta falando besteira.

Nenhum comentário: