Publicidade:

terça-feira, 8 de abril de 2014

Resenha : Caverna


Lançado ano passado como o substituto do Agricola, o Caverna chegou com grande pompa e hoje já figura no TOP 15 do BoardGameGeek e ainda nem teve uma tiragem decente fora da Europa.

Mas o jogo é isso tudo? Sim, ele é e vamos falar um pouco sobre as regras e o por que de tanta badalação.

Para início de conversa ele é um jogo imponente, cabe de 1 a 7 jogadores e vem com 4kg de pecinhas de madeira e cartolina para justificar o seu alto preço no mercado.

A área do jogo onde ficam os prédios disponíveis aos jogadores.

As regras do Caverna são muito similares ao Agricola, você tem as ações que são abertas a cada rodada, os jogadores alocam seus anões e realizam a ação indicada e de tempos em tempos temos a famigerada colheita.

A primeira grande diferença pra mim foi que apesar de termos mais colheitas durante o jogo está muito mais tranquilo alimentar sua família, o que deixa o jogo muito menos cruel.

Como no Agricola, novas ações vão sendo abertas durante a partida.

Outra diferença estão nas construções, o Caverna disponibiliza uma série de prédios que você pode construir durante o jogo e dão algumas bonificações e mais lugar para seus futuros rebentos.

Uma coisa que eu gostei bastante foi as expedições que os anões podem fazer durante a partida e que são uma forma interessante de conseguirmos recursos e até prédios mais baratos.

A área de cada jogador divida entre a nossa caverna e nossa fazenda.

No geral a experiência com o Caverna é mais fluida e mais "gostosa" do que o Agricola, mas para mim pelo menos um não substitui o outro, melhor ainda, pode-se ter os dois tranquilamente na sua coleção que você estará bem servido.

Nenhum comentário: