Publicidade:

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

CACÁbouço de volta

Uma das minhas resoluções de ano novo foi voltar com as jogas lá em casa, e ontem, apesar do quorum baixo, consegui recomeçar a jogar durante a semana no salão do meu prédio (ou CACÁbouço como foi "carinhosamente" apelidado).

Seguindo os desafios de 2014 já comecei estreando um dos jogos da minha coleção que ainda não tinham visto mesa, o Chinatown (1999).

 Tabuleiro com os quarteirões e seus comércios no Chinatown.

Ele é um jogo de negociação e controle de área bem caótico mas interessante também. Na nossa partida éramos 3 o que reduz um bocado o falatório na hora do mercado, e o jogo fluiu bem numa partida de pouco menos de duas horas (contando a explicação).

Depois com a chegada de mais um amigo passamos para outro clássico que não via mesa a bastante tempo, o Taj Mahal (2000) do mestre Reiner Knizia.

 E os setores de pontuação no Taj Mahal com seus prédios "bunitinhos".

Nesse temos uma das marcas registradas do Knizia, seus leilões, e no Taj Mahal o leilão é bem peculiar e interessante, ainda temos o elemento do controle da área por setor e algumas outras pontuações. Outra partida bem rapidinha (coisa de pouco mais de uma hora).

Durante a semana que vem faço uma resenha melhor dos dois, vale dizer que foram duas partidas bem agradáveis e recomendo os dois jogos. Um para fãs de negociação e caos e o outro para fãs de jogos "classudos".

Nenhum comentário: