Publicidade:

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

happy, happy, halloween

Hoje comemora-se o halloween (ou dia das bruxas) nos Estados Unidos, e como consumimos bastante coisa dos caras, não é de se espantar que essa data esteja incorporada também aqui no Brasil.

Polêmicas à parte, o dia das bruxas acaba sendo uma boa oportunidade de juntar a galera e jogar um joguinhos de terror. Por conta disso vou dar aqui algumas dicas de jogos "print-and-play" para você juntar a galera hoje (ou até se divertir sozinho).

Você que achava sua fazenda tranquila, tente o Zumbicola.

1. Zumbicola : Esse é uma expansão que eu criei para o Agricola, onde além de se preocupar em alimentar e aquecer a galera, você ainda tem que tomar cuidado para os zumbis não comerem seus bichos e perturbarem sua fazenda.

2. Zumbi no meu Bolso : O pessoal da falecida revista Strategos em um de seus números encartou esse divertido jogo de zumbi para um jogador e que é fácil de fazer.

Zumbi no meu Bolso, versão pra jogar rapidinho enquanto espera os amigos.

3. Escape of the Dead : Outro mini-game divertido para uma pessoa, esse é um joguinho de combinação de dados bem light, bom para horas vagas do seu dia.

4. Jasper and Zot : Mais um solo, esse lembra bastante o Plants vs. Zombies. Os magos Jasper e Zot tentam proteger sua plantação de abóboras de uma horda zumbi.

Os magos Jasper e Zot tentando proteger suas abóboras.

5. Zombie Plague : Esse vai estar sempre nas listas. Facilmente o melhor print-and-play de zumbi do mercado, com vários cenários cabendo até 6 jogadores, o Zombie Plague é diversão certa.

É isso, agora é preparar a impressora, chamar os amigos (ou não) e se divertir com essa leva de zumbis e bruxos que além de divertidos, são grátis!!!

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Dogs e Ovni chegando no mercado

Á partir do dia 1º de novembro no site da MS Jogos começam as vendas em pronta entrega para as suas duas novidades para o final de 2013, o Dogs e o Ovni.

Ambos do Marcos Macri, os jogos tem temáticas bem interessantes e artes caprichadas e regras acessíveis tanto para jogadores inciantes, quanto para a galera mais hard-core.

Aproveitem essa oportunidade, como eu já disse, os jogos são para pronta-entrega e quem estiver curioso sobre mais detalhes pode ver as vídeo-resenhas dos dois feitas pelos amigos da aBoard Games e do Jack Explicador.






quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Tabuleiro Virtual : Hive

Instalei ontem no meu iPad um dos abstratos mais bacanas dos últimos tempos, o Hive. Explicando rapidinho, no jogo temos uma série de insetos que tem como objetivo evitar que a abelha rainha seja totalmente envolvida por outras peças.

É um jogo super estratégico, muito inteligente com cada inseto tendo um poder especial que altera a sua movimentação. A adaptação para plataformas iOS e Android foi muito bem feita.

O jogo está bem "clean" sem muitos efeitos visuais ou sonzinhos desnecessários. O tutorial e o livro de regras é que pecam um pouco em informação, se você não conhece o jogo previamente talvez tenha algumas dúvidas.

Mas no geral o Hive é uma boa aquisição para sua coleção de jogos, e com certeza um passatempo desafiador que pode tanto ser jogado on-line ou off-line. Aproveitem que hoje está de graça na AppStore e no Google Play

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Resenha : Ranking


Ranking é um jogo muito divertido onde os jogadores tem uma quantidade de tiles, sorteiam uma pergunta, e secretamente escolhem um tile da sua mão que represente (ou não) aquela pergunta.

Durante a rodada os tiles vão subindo ou descendo de cotação, quando um atingir a cotação mais alta e o outro a mais baixa, verificam-se os pontos da rodada.

A torre onde os tiles são avaliados conforme a pergunta.

Tipo : "O que um jogador cabeludo gosta de fazer com os amigos?", aí rola um gramofone (afinal ele gosta de ouvir música, esse sobe), rola uma mala (mas ele é um duro, não pode viajar, esse desce).

O jogo é um exercício criativo de desculpas para subir ou descer um tile sem dar muito na pinta em qual é o seu (por que se isso acontecer você pode perder ponto), e obviamente tentando fazer com que os tiles dos seus adversários percam pontos.

Tem tiles para todos os gostos (e tipos de pergunta). Foto BGG.

O Ranking é simples, bem bolado e muito divertido, e dá pra jogar com a mulecada (à partir dos 7 ou 8 anos) na boa, pois as ilustrações são bem cartunescas e fáceis de reconhecer.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Dissecando : Dungeon Roll



Sábado recebemos mais um projeto do Kickstarter, o joguinho da vez foi o divertido Dungeon Roll e vamos falar um pouco da produção e da jogabilidade dele.

Quem pegou o jogo pelo Kickstarter conseguiu uns bonus bacaninhas, mais 9 heróis (sendo um exclusivo), um dado especial, e o que eu achei mais legal, o baú com cara de Mimic.

Os dados brancos da sua equipe e os pretos para os monstros.

A produção tá bacana, cartas de boa qualidade, dados em relevo, e tokens de tesouro (apesar de pequenos) bem resistentes.

Quanto ao jogo, a regra dele é muito simples e eficiente. No jogo somos aventureiros recolhendo tesouros e tentando não chamar muita atenção do dragão.

Os heróis que ajudam na empreitada.

Na prática temos um herói que ajuda na rolagem com alguma habilidade, rolamos 7 dados que são a nossa equipe de exploração, outro jogador faz a parte dos monstros e vai rolando um dado, depois dois, depois três e por aí vai, confrontando os resultados, até que você não consiga mais enfrentar as dificuldades e tenha que fugir, ou desista e saia recebendo seus pontos de experiência.

Durante uma partida, mais ou menos é isso que acontece.

Depois de três rodadas para cada jogador somam-se os pontos de experiência e quem tiver mais é o vencedor.

Achei o Dungeon Roll bem interessante para até 2 jogadores (mais que isso o donwtime fica grande), o lance da seleção de dados é bem bacana e no final ele acaba sendo uma boa opção de passatempo.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Castelo das Peças

Galera se dividindo nas mesas do Castelo.

Sábado rolou mais um Castelo das Peças na UVA (Universidade Veiga de Almeida) e apesar do dia quente, apareceu uma boa galera para as mesas disponíveis.

Nessa edição eu fui acompanhado do amigo Flávio que levou um monte de jogos obscuros para conhecermos e também o Dungeon Roll, um Kickstarter que tínhamos pego.

O clássico That's Life (de 2005) vendo mesa de novo.

Vou ao longo da semana falar um pouco mais dos jogos, mas vale dizer que todas as partidas foram bem divertidas. À saber conheci além do já citado Dungeon Roll, o Ranking (party game de blefe e dedução), o Dschamál (abstrato de reconhecimento de formas), o YOU are the Maniac! (card-game onde temos que escolher vítimas para o nosso filme de terror) e ainda jogamos o classicão That's Life.

Nas outras mesas, além dos jogos de miniatura habituais, tinha Trough the Ages, Carcassonne, Tzolk'in entre outros. Mais uma ver o evento tava bacana, mas ainda falta o povo voltar a comparecer como na época do SESC.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Tabuleiro Virtual : Perfil

Lembram do Perfil da GROW? Pois é, agora ele passou para as plataformas Android e iOS e é praticamente um jogo de adivinhação.

A transposição para o mundo digital deixou o jogo menos divertido, pelo menos quando você está jogando sozinho, pois além de não termos o tabuleiro, fica sempre faltando a graça do "palpite a qualquer hora" ou o "perca sua vez" que sempre diverte nas partidas com os amigos.

A grande vantagem do Perfil é que ele é grátis e pequeno, então vale dar uma baixada, aí se você curtir tem vários add-ons (incluindo a versão Júnior).

Eu particularmente tenho jogado muito a versão do Perfil Júnior com o meu muleque (esse sim eu recomendo), então pra mim essa versão para iOS ficou bem aquém do esperado.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Tabuleiro Virtual : Forbidden Island

Ontem tive a oportunidade de instalar a versão iOS do Forbidden Island e a adaptação para plataforma digital ficou perfeita.

Ele é um jogo cooperativo onde os jogadores precisam recolher 4 tesouros e se mandar da ilha antes que ela fique totalmente debaixo d'água.

Cada jogador tem na sua rodada 3 ações que são as de andar pelo tabuleiro, tentar salvar parte do tabuleiro de submergir, trocar cartas com os outros players entre outras.

O Forbidden Island é muito apertado e a versão digital dá para jogar on-line ou no sistema pass-and-play.

Eu gostei muito dele, e nas duas partidas que eu já joguei perdi miseravelmente (só conseguindo pegar UM tesouro das duas vezes). Recomendo, ainda mais agora que ele também está em português.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Essen 2013 chegando... Onde aplicar seu dinheirinho?

Como a maioria dos board-gamers já sabe, outubro é aquele mês onde as nossas economias todas ficam comprometidas pelo restante do ano por conta dos lançamentos da feira de Essen.

Esse ano não vai ser diferente, uma rápida passada de olho na lista de novidades já temos pérolas de autores consagrados, muita coisa independente (graças ao "boom" do KickStarter) e apostas que mais tarde acabam virando as grandes surpresas da feira.

Eu todo ano faço uma listinha do que eu gostaria de pelo menos jogar (e mais tarde comprar para coleção) e como a lista esse ano tá grande, vou colocar 5 destaques :

Caverna : The Cave Masters — Pra mim esse ano esse é o título mais aguardado, com uma cara de "novo Agricola", esse vai para a lista de desejos logo de cara. Jogo de agricultura, do Uwe Rosenberg, com vários animeeples e com as regras já disponíveis, até onde eu ví muito promissor.


Dungeon Petz : Dark Alleys — Expansão do ótimo Dungeon Petz, promete trazer ao jogo novas áreas de compra, novas criaturas, novas regras e obviamente a arte e o humor já padrão na série de jogos "dungeon" do Vlaada.


Coal Baron — Jogo de pick-and-delivery e work-placement da dupla Wolfgang Kramer e Michael Kiesling. Uma rápida olhada nas regras e ele parece ser um euro bem bacana de uma dupla que faz bons jogos quase sempre.

Amerigo — Parece ser o único Feld da feira esse ano, mas em compensação ele traz a torre de cubos patenteada pela Queen Games num jogo de exploração. Esse chegou a sair via KickStarter, mas vai ser vendido na feira (e é por aí que eu devo pegar minha cópia).

  
Madeira — Esse eu cheguei a ver ainda na fase de play-teste, e embora ainda não tenha jogado a versão final, até onde eu joguei tenho como um euro bem promissor e como os autores são pessoas muito gente boa, torço para que o sucesso seja enorme.


De resto tem mais Uwe (o Glass Road), mais Kramer (o Nauticus), mais Vlaada (o Tash-Kalar), um pouco de Matagot (o Origin), um pouco de Bauza (o Rampage) e até um lançamento "brazuca" com o The Capitals do Thiago Boaventura.