Publicidade:

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Resenha : Kemet

Como comentei ontem, jogamos na última edição do Castelo das Peças o Kemet da Matagot Games.

O jogo é uma batalha entre tribos egípcias para conseguir pontos de vitória através de conquistas de territórios, oferendas aos deuses e muita porrada com as outras tribos.

Tabuleiro e peças caprichadas, padrão da Matagot.

As regras são bem simples, o jogo é dividido em duas fases, a Noite onde temos a parte de "manutenção" das coisas e o Dia onde efetivamente realizamos as ações.

Cada jogador tem um tabuleiro individual onde ficam as ações que podem ser movimentação, recrutamento de tropas, comprar poderes das três esferas (azul, branca e vermelha) e orar para ganhar pontos de oração (que são basicamente o dinheiro do jogo).

No tabuleiro individual, todas as ações possíveis.

Assim como o Cyclades, no Kemet temos 7 criaturas míticas que servem para dar alguns bônus ao jogador que contrata ela. Mas mesmo sendo lindas as miniaturas, acho que elas são totalmente dispensáveis para o andamento do jogo, mas que ficam bonitas no tabuleiro, isso elas ficam.

No geral o Kemet é um jogo bem redondinho, que flui bem. Tem um sistema de combate que funciona direito e a partida (com 8 pontos) demorou 90 minutos.

As criaturas míticas dão uma "colorida" no tabuleiro.

Eu tenho a tendência de gostar dos jogos da Matagot, e esse não decepcionou. Para quem ficou com vontade de jogar, recomendo o aluguel dele na Board Game em Casa.

Nenhum comentário: