Publicidade:

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Interlúdio com Battlestar Galactica

Ontem a turma da campanha do RISK Legacy resolveu dar uma pausa e jogar alguma coisa diferente, e o jogo escolhido foi o ótimo Battlestar Galactica.

Um Can't Stop para começar os trabalhos.

Enquanto todos não chegavam deu tempo para uma partida de Can't Stop que é um joguinho de dados muito divertido e rápido. O Léo conseguiu fechar as três colunas primeiro deixando eu, Taly e Vivian com uma coluna cada.

Depois da tripulação toda reunida começamos a nossa viagem até Kobol. Éramos seis passeando entre a Battlestar e a Pegasus, e até metade do caminho tudo corria as mil maravilhas sem nenhum Cylon perturbando a paz das naves.

A mesa lotada de componentes do jogo base e das expansões.

Até que na segunda rodada de cartas de alinhamento o meu personagem resolveu virar "boleguinha" das torradeiras e começou a dar uma prejudicada no bom andamento da viagem.

À partir daí muito tiro pra lá, muitas naves Cylon enchendo o saco dos humanos e derrepente o verdadeiro inimigo (o Léo Rossi) saiu do armário e aí ficou fácil detonar a Battlestar que terminou com 6 dos seus compartimentos destruídos.

Eu era maneiro, aí derrepente, virei simpatizante das "torradeiras".

Algumas considerações : Eu ainda não tinha jogado as expansões do Battlestar Galactica, tanto a Pegasus quando a Exodus são muito bacanas, só não colocamos o tabuleiro da Caprica por achar que demandaria muito mais tempo de jogo.

3 comentários:

Filipe Cunha disse...

Eu gosto muito do Battlestar Galactica... ainda tenho que comprar outro, depois que me desfiz do meu.

jp_limac disse...

Tudo certo, Cacá? Pergunto por conta do hiato em atualizar o blog. Esperi que tudo certo.

Um abraço!


Patesi

Cacá disse...

Fala rapaz... tudo certinho... hoje vou subir umas notinhas... lá no face tenho andado mais ativo, mas estou com muito trabalho aí sobre menos tempo para jogar e para escrever... =D