Publicidade:

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Resenha : DungeonQuest



Ontem joguei lá no Spaghetti das Peças uma partida de DungeonQuest, a muito tempo tava curioso para jogá-lo e desde que comprei ele pra mim estava só esperando a oportunidade.

Basicamente ele é um jogo de entre/pilhe/mate/saia que quem já jogou RPG alguma vez na vida está acostumado. Temos um grande tabuleiro vazio, quatro entradas por onde os heróis vão montando os tiles e um grande tesouro guardado por um dragãozinho no centro do tabuleiro.


Ai estão os heróis que desafiarão os perigos do labirinto. Foto BGG.

A mecânica é super simples, você tem uma ação entre algumas possíveis, elas podem ser andar, verificar um tile aberto ou resolver alguma pendenga (tipo sair de armadilha).

O bacana do jogo é deixar o espirito aventureiro funcionar ao máximo e ir pegando o máximo de tesouros enquanto dá tempo de fugir com eles sem acordar o dragão, pois conforme o tempo passa maiores as chances do jogo terminar sem vencedores.


O mapa se formando com todas as armadilhas. Foto BGG.

Outra coisa legal é o sistema de combate que tem um mecanismo interessante de utilização de cartas e apesar de aparentemente ter muita sorte envolvida, ele pode vir a ser bem estratégico.

O jogo é muito bacana e apesar dos textos em inglês dá para jogar com a mulecada (se devidamente auxiliadas) pois ele é rapidinho e bem divertido.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Notinha Especial : Small World Underground



Foi anunciada hoje pela Days of Wonder o lançamento do seu Small World Underground. Esperávamos uma expansão, mas na verdade ele é um jogo totalmente independente passado nos subterrâneos do nosso velho e conhecido "mundo pequeno".

O jogo vem com tudo que os fãs querem, 15 raças novas, 21 poderes especiais novos, mapa novo e agora a adição de relíquias guardados por monstros (tais como o Balrog).



A princípio as duas caixas e expansões devem ter alguma interação entre sí, mas vamos aguardar aquela lida básica nas regras para termos uma idéia de como ambos funcionariam juntas.

A data prevista para o lançamento é em junho e o preço previsto é de 50 dólares, então pra quem curte o jogo (meu caso), preparem o bolso por que vai doer.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Lembra desse? Escrete



Se tem um cara que eu admiro muito tanto na música quanto na literatura esse cara é o Chico Buarque, não era de se estranhar eu também ser fã dele nos tabuleiros.

Escrete foi seu primeiro (e até agora único) jogo, ele foi criado no final dos anos 70 durante o exílio em que o Chico se submeteu na Itália, inicialmente chamado de Ludopédio o jogo acabou saindo pela GROW em 82 aproveitando toda a movimentação relativa a copa.


O tabuleiro na época em que ainda se chamava Ludopédio. Foto BGG.

O jogo foi um grande sucesso e apesar disso nunca mais foi relançado se tornando um ítem de colecionador sendo vendido a preços fora dos padrões do mercado.

Para quem não conhece no Escrete é um jogo para até quatro jogadores onde somos cartolas montando nosso time para competir numa partida emocionante e cheia de cubreagens contra o nosso adversário.


A versão final lançada pela GROW nos anos 80. Foto BGG.

O mais legal são as descrições dos jogadores com mini-sinopses muito divertidas que valem a pena serem lidas e é claro a partida entre os times, que é realizada através de cartas e tem uma mecânica interessante e que funciona bem.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Páscoa de Jogatina

Semana Santa animada com feriadão, dias de sol e jogatina com os amigos e a família. Por aqui a bagunça começou logo na sexta-feira com o Churrasco Herege capitaneado pelo amigo Camilo.


Léo Rossi e Taly na mesa do Castle of Burgundy.

Galera "old-school" presente acrescidos pela nova geração. Nessas jogas/churrasco a parte dos jogos costuma ir para segundo plano, pois o bate-papo acaba sendo um dos pontos mais animados, mas dessa vez até que deu pra jogar alguma coisa.

Rolou um mesão de Jenga Max e Desafino e depois o Léo Rossi apresentou o Castle of Burgundy (partida que ele acabou ganhando) e o Taj Mahal (que o Fel acabou ganhando).


Fel, Taly, Léo e Lorena jogando o Taj Mahal.

No sábado não joguei nada, mas peguei meu 7 Wonders e a reposição do Merchants & Marauders para minha coleção. E ontem para encerrar, família reunida, puxamos umas partidas de Jenga Max, tentamos jogar o Casa da Fama, mas a mulecada menor não tava disposta a colaborar (hehehhe).

terça-feira, 19 de abril de 2011

Resumão de quarta-feira

— A Days of Wonder está lançando uma série de teasers sobre a nova expansão do Small World. Aparentemente ela se chamará Underground e trará raças novas e aparentemente alguma alteração de regras.


Caixa do Ventura e umas das novas raças para o Small World.

— Já a Fantasy Flight está à toda esse ano, mais duas notícias vindo deles, a primeira é o re-print do Red November com regras revisadas, tabuleiro e caixa maiores, a outra é o lançamento do jogo Ventura que tem uma cara muito interessante.

— Estão abertas as inscrições para o campeonato mundial de Hive pelo site BoardSpace. Para quem quiser testar as habilidades nesse excelente jogo taí a chance.

— E para os que curtem jogos print-and-play o amigo Trois (que aniversaria hoje, parabéns!) tá com um blog, o Trois Studio, onde disponibiliza seus jogos, vale a visita.

Resenha : Casa da Fama



Durante a minha passagem por São Paulo pude rever os amigos da Ludus Luderia e aproveitando que estávamos lá jogamos o Casa da Fama que é um dos lançamentos da parceria Tóia/Riachuelo e foi criado pelos amigos Flávio Jandorno e Antonio Marcelo.

O jogo é um party-game para até 10 jogadores, que simula os reallity shows onde cada jogador é um candidato a celebridade e tem que fazer as amizades certas, aparecer nas festas enfim, tudo que se espera desses "brothers".


Os participantes dentro da casa.

A idéia do jogo é super flúida e bem fácil de acompanhar. São 8 rodadas em que os jogadores se movem pela casa (ou pela cidade caso tenham sido "eliminados"), acontecem eventos dentro e fora da casa, rolam as festas, o telefone toca sempre com uma surpresa, prova do chefe e finalmente um participante é eliminado e começa a "fazer carreira" fora da casa indo a eventos, dando entrevista na TV e outras coisas.


A galera na Ludus se divertindo com o Casa da Fama.

Duas coisas muito legais no jogo são : a hora que o telefone toca, no tabuleiro tem 4 telefones de cores diferentes e quando o jogador da vez faz a leitura da carta o primeiro que bate na cor certa atende e assume o que estiver escrito (coisa boa ou ruim); e a outra são as provas para imunidade da casa, que são pequenas competições com dados bem interessantes em que os jogadores ficam na torcida, muito divertido.

No final das oito rodadas temos o grande vencedor da casa e todos os jogadores somam seus pontos de fama e quem tiver o maior número é o grande vencedor do jogo. Resumindo, é um jogo muito divertido, cheio de interação e que vale muito para jogar com os amigos.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

ABRIN 2011

Semana passada estáva em São Paulo especialmente para a cobertura da maior feira de briquedoas da América Latina, a ABRIN.


Entrada movimentada da feira.

Foi minha primeira visita à feira e como "crianção" que sou fiquei maravilhado com os estandes. Vários lançamentos incríveis, e meu foco principal sendo os jogos de tabuleiro as surpresas foram ainda maiores.

Eu já tinha falado para vocês do Catan (GROW), da trinca Casa da Fama, Galaxia SA e Mehinaku (Tóia/Riachuelo), mas além desses muitas outras empresas apareceram com lançamentos.


Mercado da Bola, um dos vários lançamentos menos badalados.


A NIG estava com o Mercado da Bola, a Pais e Filhos tem caprichado na produção e estava lançando o Hydro e o Atlantis, a Ludens Spirit licenciando jogos franceses como o Abalone, Jungle Speed e Abalone Offboard.

Falando um pouco mais dos lançamentos da Tóia/Riachuelo, o estande esteve sempre com movimento, muita gente curiosa e os amigos Flávio e Antonio sempre prestativos em explicar os jogos que foram bem recebidos pelo público em geral, principalmente o Casa da Fama (do qual terá resenha ainda essa semana).


Casa da Fama fazendo sucesso na feira.

Outro estande super movimentado foi o da GROW que teve toda uma ambientação especial para o mais aguardado lançamento do ano, o Catan. A curiosidade dos que por lá passavam era muita e acredito que tenha sido um dos grandes sucessos em venda (assim todos esperamos). Estive falando com o marketig deles e estão muito ansiosos para ver na gôndola como o jogo ira se portar, então galera lembrem disso (ehehhehee).


O espaço reservado pela GROW para o Catan.

Os pontos negativos (em matéria dos jogos de tabuleiro) ficaram para Estrela e Hasbro que em meio aos vários lançamentos da concorrência não se mexeram muito e apostaram em "requentar" antigos e batidos pratos na linha dos Monopoly/Banco Imobiliário e Clue/Detetive.

Queria deixar registrado também que tive a oportunidade de rever a Lucy (Ludus) e a Vanessa (Funbox) e conhecer uma galera boa, o Sergio Halaban, a Adriane (AK Netzwork), o Thiago (Celikan) e o Marcelo "Red Dragon" (ilustrador dos jogos da Tóia/Riachuelo).

terça-feira, 12 de abril de 2011

Terça de novidades

— A Fantasy Flight continua no seu processo de empobrecer os jogadores pelo mundo, a mais nova é o jogo Deadwood, mais uma vez com o competente traço do Miguel Coimbra o jogo parece ser um misto de Small World e Carson City. Promete!



— O site da Riachuelo Games disponibilizou a caixa de mais uma parceria junto a Tóia, dessa vez é o jogo de tabuleiro do seu já conceituado jogo de miniaturas Guerreiros de Ferro.

— Para finalizar um "teaser". Estou em contato com dois nomes para as próximas entrevistas do blog, acredito que até o final do mês tenhamos umas novidades por aqui.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Sábado foi dia de Torre


O mapinha do Small World sendo preenchido.

Apesar de ser um evento que costuma bombar, nesse sábado a Torre tava com um quorum baixo (por volta de 30 pessoas), acho que a concorrência com a praia foi dura (tava um dia lindo).

Mas os que foram até lá não se arrependeram, tivemos muitos jogos bons rolando, entre eles Luna, Hansa Teutônica e Amum-Re.


O interessante Roma, jogo rápido e bacana.

Eu quando cheguei substituí o Groo numa partida de Merchants & Marauders que já estava praticamente ganha, só finalizei em três rodadas.

Depois disso ainda joguei uma partida boa de Small World e três seguidas do Roma, um card-game do qual falarei depois com mais calma pois gostei bastante (apesar de ter sido pancado as três vezes).

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Notinhas de quinta-feira

— A revista Spielbox, famosa por suas expansões exclusivas, traz na sua segunda edição de 2011 um joguinho exclusivo do Martin Wallace.

— O BoardGameGeek News escreveu hoje um preview da expansão do 7 Wonders : Leaders, parece que ele vai colocar algum tempo à mais de jogo, com o draft dos líderes. Será que isso vai "estragar" o jogo num dos seus pontos mais positivos que é velocidade dele?

— Os jogos à serem lançados pela parceria Riachuelo Games e Tóia Brinquedos ganharam vídeos teaser que ficaram bem legais, eles podem ser vistos abaixo.





quarta-feira, 6 de abril de 2011

300 posts!



O post de hoje vai ser um pouco diferente, vai ser comemorativo. Em 2007 quando eu comecei o blog confesso que eu não esperava ter o reconhecimento que tenho hoje da galera.

Foram 300 posts com resenhas, sessões de jogo, entrevistas, matérias e outras coisas que acredito que tenham ajudado um pouco a divulgar o hobby e a apresentar os jogos modernos para uma galera que antes só conhecia WAR e Banco Imobiliário.

Só tenho que agradecer as mais de 50 mil visitas ao blog, aos amigos que passam e comentam e aos que passam e só olham. É graças a vocês que já fomos duas vezes agraciados pelo prêmio JoTa e somos tão conhecidos entre os gamers.

Valeu mesmo, farei o possível para que os próximos 300 posts também sejam tão legais para que a galera continue voltando e curtindo o E aí, tem jogo?

terça-feira, 5 de abril de 2011

Rapidinhas de Terça

— Saiu o segundo volume da revista Ludo Brasil Magazine, a galera pode baixar a versão em pdf ou dar uma olhadela aqui embaixo.


— Essa quinta-feira no Spoleto rola Spaghetti Especial : Jogos de Porrada, apareçam por lá, nas mesas só jogos com conflito direto, muito sangue e dados rolando.

— Para os fãs de Ghost Stories, vai sair uma nova expansão, e dessa vez um quinto jogador pode fazer o papel de Wu-Feng (ele mesmo, o coisa ruim do jogo), parece promissor. Outros detalhes nesse link.



— Para terminar, o designer Martin Wallace disponibilizou as regras do A Few Acres of Snow, seu próximo jogo para 2 pessoas e que parece ser um deck-building de tabuleiro. Pareceu-me um passo à frente ao excelente London.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Resenha : Merchants & Marauders



Depois de falar duas vezes sobre ele aqui no blog (aqui e aqui), finalmente estreei o Merchants & Marauders, e logo de cara já posso adiantar que é um jogaço.

No jogo somos capitães tentando adquirir pontos de glória nas nossas navegações pelo mares caribenhos. Esses pontos vem através de mercadorias, missões, encontrando rumores e é claro pilhando outros barcos e batendo em piratas.


As miniaturas dos navios que cada jogador pode usar. Foto BGG.

A mecânica básica do jogo é até bem simples, na rodada você começa abrindo uma carta de evento, que ou traz alguma regrinha diferente para a rodada ou põe no jogo novos navios que podem ser da marinha ou piratas.

Feito esse sorteio começa a rodada dos jogadores, nela temos até 3 ações que podem ser mover, tentar achar algum navio para atacar ou no porto realizar compras, vendas, consertos e outras coisas. No final ganha o capitão que fizer 10 pontos primeiro.


Os mares sendo vigiados pela frota francesa e um pirata à espreita.

O jogo tem MUITA rolagem de dados, mas até que o fator sorte é bem minimizado, e você não fica se lamentando pela "mão-podre" que possa vir a ter. Os combates também são bem resolvidos tanto entre "jogador vs. mercador" quanto entre "jogador vs. NPC/jogador".

No final o Merchants & Marauders pode finalmente ser chamado de melhor e mais legal jogo de piratas do mercado, somado a esses fatores todo a qualidade dos componentes, se você curte o tema esse jogo tem que estar na sua coleção com certeza.