Publicidade:

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Dia de expansão no Shamouzão

Ressaca natalina, nada melhor que uma partidinha para fazer o sangue correr de novo, e para comemorar abrimos a Banners of War expansão do ótimo Runewars.

Na mesa eu, Camilo, Márcio e Rodrigo (um amigo novo em jogatinas). Regras explicadas ao novato vamos as inclusões que a expansão trouxe.


O tabuleiro com bastante tropas prontas pra porrada.

Novas criaturas, upgrades para criaturas e stronghold, heróis comantantes, novas cartas, novas cidades, um terreno novo irado, enfim, muita coisa nova.

Usamos todas as expansões possíveis, só que uma acabou fazendo com que o jogo demorasse muito. Nela quando um jogador consegue as runas para ganhar a partida, ele anuncia, e tem um ano para mantê-las. Isso evita o bote final, mas acaba fazendo com que o jogo demore bem mais.


Joguei pela primeira vez de Uthuk, nem foi tão feio.

Das outras novidades as mais bacanas são as criaturas novas, as cartas de upgrade (embora tenhamos usado poucas), as cartinhas novas são bacanas também e a Lost City que aparece depois de uma quest e vem com uma runa nela.

Uma que acabou sendo mais fraca que o esperado foi o comandante, que é nada mais é que um herói de não participa das quest, mas vai junto com as tropas na hora da porrada e tem um poder especial acoplado nele. Não emplacou.


Panorama da mesa e as milhares de peças do Runewars.

Na nossa partida muita porrada, mas muita cautela para não perdermos runas já conquistadas. Com duas cidades no tabuleiro com runas nelas, as disputas eram bem feias por lá.

Quando já eram duas da manhã e víamos que a coisa ia se encaminhando para mais duas horas de partida resolvemos voltar a regra normal das runas (achou as 7, ganhou), e em menos de duas rodadas o Camilo deu um bote e levou a partida, comigo e o Márcio empatados com 4 runas e o Rodrigo em último com 2.

Nenhum comentário: