Publicidade:

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Um clássico de volta as mesas


Léo e Márcio confabulando na mesa do Through the Ages.

Ontem um velho conhecido das mesas do extinto Calabouço deu as caras no CACÁbouço e disputou espaço com as novidades e Essen, trata-se do excelente Through the Ages.

O Léo Rossi tem ele e estava doido para estrear, a mesa era formada pelo dono do jogo, eu e o Márcio.


O tabuleiro colorido (e um pouco confuso) do Québec.

Os três já tinham jogado pelo menos uma vez então foi só dar uma relembrada nas regras e partir para o desenvolvimento das nossas civilizações.

A partida foi boa pra caramba, e salvo uns vacilos de quem não lembra todos os detalhes, ou não sabe bem as cartas todas que podem aparecer, até que não fizemos muita besteira em nem o jogo durou uma eternidade, foram 4 horas de partida.


As ilhas em Vanuatu ainda com poucas cabaninhas.

No final o Léo ganhou pelos eventos futuros que não tinham acontecido durante o jogo, e como ele tinha colocado uns bons para beneficiá-lo conseguiu tirar uma vantagem boa que eu tinha aberto, o Márcio ficou em terceiro a poucos pontos atrás de mim.

Na mesa Essen-nossa-de-cada-quinta, primeiro rolou uma partida de Québec com 5 jogadores e a opinião geral é que o jogo é muito longo pela diversão que ele proporciona. Depois com 3 jogadores rolou um Vanuatu que foi muito melhor recebido.

Nenhum comentário: