Publicidade:

terça-feira, 1 de março de 2011

Novo TOP 5 de autores

Depois de fechada a Math-trade de Carnaval eu consegui mais 3 jogos para a minha coleção de Martin Wallace (à saber o Automobile, Perikles e Tempus), aí resolvi dar uma mexida na minha lista de melhores autores.

Da última vez que eu coloquei a lista aqui no blog, já tinha alguma bagagem nos jogos modernos, mas acho que agora eu tenho um embasamento muito melhor para fazer o meu TOP 5. Vamos lá:

1 : MARTIN WALLACE (4º em 2008)
London, Automobile, Rise of Empires

Ele tem criado jogos fantásticos ano após ano e até mesmo quando resolve inovar (como no caso do London) tem tido mais acertos que erros. Atualmente é "o cara" dos jogos fodões.

2 : STEFAN FELD (primeira vez no TOP)
Macao, In the Year of the Dragon, Notre Dame

Impressionante como esse cara consegue se re-inventar em cada jogo, tendo lançado 4 títulos seguidos pela Alea (e com o 5º à caminho) ele tem nos últimos 6 anos construído uma carreira sólida entre os grandes autores.


Wallace e Kramer em Córdoba. Foto BGG.

3 : UWE ROSENBERG (primeira vez no TOP)
Agricola, Le Havre, At the Gates of Loyang

No primeiro TOP ele acabou ficando de fora pois "só" tinha lançado dos pesados o Agricola, mas mesmo assim eu já gostava do Bohnanza. Depois disso ele lançou mais 3 grandes jogos (coloco aí o Merkator também) o que tornou ele um dos caras mais badalados nos últimos anos.

4 : WOLFGANG KRAMER (3º em 2008)
Cavum, Asara, Tikal II

Mesmo não tendo conseguido nos últimos anos criar jogos que se equiparem aos seus grandes clássicos, o Kramer ainda assim lança jogos sólidos, bacanas e até mesmo com elementos inovadores, isso faz com que seus jogos ainda sejam recebidos com atenção.

5 : Kris Burm (primeira vez no TOP)
Projeto GIPF

Ele entra na lista exclusivamente pela série GIPF, são 7 jogos fantásticos que privilegiam a estratégia e o raciocinio, além de serem visualmente lindos. Uma pena que ele esteja desde 2007 sem lançar nada, principalmente continuando a série.

É isso, da lista antiga sairam o Teuber e o Knizia que apesar de ainda serem grandes autores na minha opinião (estão no meu TOP 10) tem andado bem devagar em coisas realmente interessantes.

3 comentários:

Leandro disse...

Fala Cacá! Muito bom o post.

Concordo bastante com seus comentários, assim como endosso o 1º e 2º lugares do seu ranking.

Considero o Wallace o melhor autor disparado na atualidade; e o Stefan Feld o mais inovador, sempre surpreendendo com novas mecânicas e bons jogos.

No 3º lugar eu colocaria o Marc Gerdts, mesmo tendo achado sua última criação "Navegador" bastante meia boca.

Em 4º lugar também deixaria o Kramer. Tem alguns jogos muito bons no cartel, e nos últimos tempos lançou dois jogos médios interessantes: Asara e Tikal 2.

Em 5º lugar voto pelo Dirk Henn (Metro, Wallenstein, Alhambra, Shogun). Não joguei os jogos antigos dele, mas dos últimos jogos dele acho o Colonia e o Cable Car dois bons jogos de peso médio.

Menção honrosa para o Uwe. Mesmo não sendo fã de Agricola, acho o Le Havre genial. Ainda não joguei o Loyang, mas também não me interessei tanto.

O Knizia também recebe menção devido a excelentes jogos como Tigris & Euphrates, Ra, Ingenious, Amun-re... Mas não consigo ser fã do cara. Ele faz tantos jogos medíocres, que chega a irritar.

Abs,
Leandro.

Luish Coelho disse...

ei Cacá,
também curti a lista. Tenho o Loyang e gosto, mas gosto bem mais do Raja, do Cavum e Tikal! Mas pra colocar o Kramer teria que colocar a dupla, não? E o McCartney, quer dizer, o Kiesling?

abraço
Luish

Cacá disse...

Fala Leandro, o Gerts eu gosto muito dele, acho o Imperial e o Antike fodas, mas ele tem se repetido muito.. Já o Dirk não entra na minha lista não... hAHhahAHa...

Grande Luish... Você tem razão quanto ao Kramer, os melhores jogos dele sempre são acompanhados, ou pelo Kiesling ou pelo Ulrich... Mas acho que vale a mensão dele solo.. :D