Publicidade:

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Resenha : Tikal II



Pegando carona como sequencia do aclamado Tikal, o novo jogo da dupla Kramer e Kiesling foi lançado na última Essen e recebeu algumas críticas crueis por não ter nada haver com seu antecessor, mas e o Tikal II é ruim?

Não, não é. Nesse jogo somos exploradores que chegam a um templo ainda inexplorado e temos que recolher a maior quantidade de tesouros para sermos os melhores.


Olha a piroga aí gente! Foto BGG.

Diferente do primeiro jogo, nesse a mecânica principal é de seleção de ações, que é feita durante a "Fase da Piroga" (o que já rendeu muuuuitas piadas por aqui). Onde andamos com nosso barquinho pelo rio selecionando os tiles de ação que são resolvidos na hora.

Depois disso temos a "Fase de Exploração", onde andamos pelo templo deixando nossa bandeira por onde passamos para conseguir uns pontinhos, descobrindo passagens secretas para lugares que nos dão mais pontos e por aí vai.


Mapa do templo, aí quase no final do jogo. Foto BGG.

Tikal II é bem dinâmico, fácil de ensinar e não é bobo, podendo ficar disputado até o final e ser decidido nos detalhes. Particularmente achei ele mais divertido que o primeiro (não melhor, mas mais gostoso de jogar) e diferente do primeiro mais acessível aos novatos.

2 comentários:

Jesse James disse...

Bacana, parece bom. Como fã do primeiro Tikal, esse jogo já está na minha WS, mesmo sem jogar.

Jesse James disse...

ops, WL