Publicidade:

sexta-feira, 26 de março de 2010

Entrevista : Michael Schacht (parte 1)

Fala galera, já tinha bastante tempo que eu não conseguia trazer uma entrevista aqui para o blog, então nada melhor do que trazer logo um autor premiado, com jogos super bacanas lançados e acima de tudo um cara super boa praça. Com vocês a primeira parte da entrevista com Michael Schacht.


Michael e seu Zooloretto vencedor do SdJ 2007.

EatJ?: Fale-nos um pouco de você, como começou a sua história com os board-games e quando você começou a se interessar em criar jogos?

EatJ?: Talk a little about yourself, how did your relation with board games started and when did you grown interest in designing games?


MS: Quando eu estava na escola eu jogava jogos de cartas no recreio e em casa jogava jogos como Risk ou The Great Adventure com meus amigos. Mas foram somente fases – eu tinha uma vasta gama de interesses. Quando estava estudando teve outra fase com jogos como Scotland Yard e RPG. Mas naquela época eu estava mais interessado em jogos de computador e especialmente em programá-los no meu Amiga Commodore. Isso me levou a um jogo de simulação chamado After the Flood. Devido a problemas com o software de desenvolvimento ele nunca foi oferecido a nenhuma empresa para publicá-lo (apenas como freeware). Eu decidi parar com programação, também devido ao grande dispêndio de tempo com isso. Eu experimentei então design de jogos de tabuleiro. Eu tinha duas idéias quando alguém me contou sobre um concurso para novos designers. Isso me pareceu interessante e eu participei com um dos meus dois jogos (Taxi). Ele não ganhou nada, mas os anfitriões do concurso gostaram do jogo e ofereceram para publicá-lo como jogo encartado em sua revista de jogos. Esse foi meu primeiro jogo publicado e me motivou a continuar. Nos anos seguintes eu passava o tempo freqüentemente com desenvolvimento e com a primeira caixa real lançada, eu finalmente fui fisgado pelo mundo dos jogos. E que agora eu realmente adoro.

Então resumindo: criação de jogos de tabuleiro foi mais uma coisa ao acaso do que algo planejado.


Valdora, um dos seus mais recentes jogos. Foto BGG.

MS: When i was in school i played card games in the recess or played at home games like Risk or The great adventure with my friends. But that was just phases - i had a wide range of interests. When stuying there was another phase with games like Scotland Yard and role playing. But at that time i was more interested in computer games and especially in programming them on my Commodore Amiga. That lead to a simulation game called After the flood. Due to development software troubles this was never offered to a publisher (just freeware). I decided to discontinue programming, also because of the enourmous use of time for that. I experimented next with boardgame designing. I had two ideas when someone told me about a contest for new designers. That sounded interesting for me and took part with one of the two games (Taxi). It didn’t win anything but the hosts of the contest liked the game and offered a release as game to tinker in their game magazine. That was my first boardgame release and motivated me to continue. In the following years I frequently spent time in developing and with the first real box released i finally got catched by the game world. That i now really love.

So, in summary: creating boardgames was more like random than like a plan.

EatJ?: Quem são os autores no qual você se inspira e quais os jogos que são referência para os seus trabalhos?

EatJ?: In which authors do you inspire yourself on and which games would you consider a reference for your work?


MS: Bem eu não me inspiro em designers específicos, são mais alguns aspectos dos trabalhos deles que me interessam e raramente designs específicos. Nós (designers) estamos geralmente procurando em áreas parecidas por conceitos e mecânicas únicas, e é interessante de ver a variedade de soluções encontradas. Além disso, há muitos jogos que me impressionam do ponto de vista do design. Por exemplo, Dominion tem um design muito elegante e muito bem pensado.

MS: Well i’m not inspired by specific designers, it is more the aspects of their work that interests me and rarely specific designs. We (the designers) are often searching in simular areas for unique concepts and mechanisms and it is interesting to see the variety of different solutions. Besides there are a lot of games that impresses me from the eye of a designer f. e. Dominion, a very elegant and well thought design.


Um dos seus "cartões de visita", o Coloretto. Foto BGG.

EatJ?: Você tem como característica jogos inteligentes voltados para um público que varia dos gamers até os mais light, isso é uma coisa pensada ou acontece?

EatJ?: In You have as a characteristic clever games targeted to an audience that goes from serious gamers up to lighter ones, is it thought that way or just happens?


MS: É meio que planejado – eu acredito nesse tipo de conceito. Quando eu comecei a criar jogos de tabuleiro dessa forma eu já tinha bons contatos com a empresa Alemã Abacusspiele que tinha perspectivas parecidas em criação de jogos de tabuleiro. Essa mentalidade semelhante foi a razão pelos quais vários lançamentos ao longo dos anos aconteceram com eles.

MS: It was a kind of plan - i believe(d) in this way of concept. When i started designing boardgames like that i already had good contacts to the german publisher Abacusspiele who had comparable prospects in boardgame designs. This quite simular mindset was the reason why several releases over the year took place with them.

EatJ?: A sua participação no BGG e no seu próprio site é bem ativa, como você encontra tempo de criar jogos, participar dos eventos, atualizar informações e etc?

EatJ?: Your participation on the BGG and on your own website is very active, how do you find time to design games, attend to events, update information and so on?



O site sempre atualizado e cheio de "goodies".

MS: Boa pergunta :) Antes de 2005 eu tinha um emprego principal em uma empresa de propaganda e criação de jogos de tabuleiro era uma espécie de hobby profissional. Quando eu me demiti e decidi apenas criar jogos, minha idéia não era criar jogos em maior quantidade. Eu queria gastar mais tempo em um design. E eu queria passar mais tempo em todas as coisas que eu particularmente gosto acerca dos jogos, os sites, a comunicação, etc. Então finalmente eu tenho a mesma agenda apertada assim como antes de 2005.

MS: Very good question :) Before 2005 i had a main job in an advertising company and game designing was kind of a professional hobby. When i quit and decided to just make game designs, my idea was not to make more games. i wanted to spend more time in a design. And i wanted to spend more time for all the things around the games i personally like, the websites the communication a. s. o. So, finally i have the same tough schedule like before 2005.

5 comentários:

Marcelo disse...

of topic. Cara, to comecando com boardgames agora. Por enquanto so tenho "last night on earth" e Catan, mas queria comprar mais alguns. Onde vc compra? Na amazon mesmo? E chega tranquilo? Se puder me dar o caminho das pedras, agradeco.

VINCE VADER disse...

Parabéns, Cacá! Bela entrevista e belo esforço!

Abraço!

GamersPoA - Ubiratã Oliveira disse...

grande Cacá, belo blog e excelente entrevista... não é a toa que tá no cabeça a cabeça com o BGG...

Leandro disse...

Parabéns, Cacá! Gosto de vários jogos do Michael Schacht e é bem interessante ler uma entrevista dele por aqui.
Abração!

Cacá disse...

Aos amigos que deixaram recados, valeu pelo apoio... Ainda essa semana sai a segunda parte da entrevista... abraços...