domingo, 14 de fevereiro de 2010

Sábadão lúdico de Carnaval

Sábado começou oficialmente o Carnaval aqui no Rio (isso oficialmente, pois já tem blocos nas ruas a pelo menos uma semana), e como "excelentes" foliões que somos, marcamos uma jogatina família para juntar a galera, jogar conversa fora e é claro experimentar uns joguinhos novos.

A casa da vez foi a do amigo Flávio Jandorno e a galera que compareceu foi muito animada, vieram o Léo Rossi, Alê e Giovanna, o Rogério com a Vani, o Shamou, o Caldas com o Melgaço e até Dna. Ana foi com o pequeno.

Rolou um almoço caprichado, as meninas com as crianças acabaram indo para a piscina e os marmanjos ficaram na joga.


Disposição das cartas no Thunderstone, lembra algum outro? Foto BGG.

Começamos jogando um Thunderstone que eu estava muito na pilha de conhecer. Trata-se de um jogo com o conceito de deck-building só que com um tema muito melhor atachado a mecânica. Nele temos dispostas na mesa cartas que representam a vila (onde compramos itens e contratamos heróis) e as cartas de dungeon (que são onde ficam os monstros que são os pontos de vitória do jogo).

No início da nossa rodada definimos para onde vamos, se vamos para vila não rola porrada e se vamos pra porrada não podemos comprar nada na vila. O jogo desenvolve bem, tudo realmente funciona como em um bom RPG (o herói tem que ter força suficiente para carregar determinada arma e só entra até determinado ponto do dungeon se não tiver boa iluminação). Enfim, muito foda o jogo, entrou para a minha lista de compras.


O cowboy corredor e um "preso" no Pony Express. Foto BGG.

Mais tarde jogamos um Pony Express. Joguinho de corrida no velho-oeste usando dados de póker como "combustível" para os nossos cowboys.

Joguinho com muito blefe, muito caos (marca registrada do Faidutti), muita cubreagem e muita rolagem de dados e arremesso de dados também (são as formas de resolução dos duelos, hilário). Vale uma partida ou outra de vez em quando com certeza.

E por último uma partidinha de Tobago. Como muito bem definiu o Flávio : "Um jogo de dedução, sem dedução".


O bonito tabuleiro do Tobago. Foto BGG.

Nele somos exploradores que usam cartas de pistas para descobrir onde os tesouros estão enterrados pela ilha, quando eles são escavados os jogadores que participaram das pistas recebem seu quinhão em grana, no final quem tem mais grana ganha. Bem bacana.

E foi isso, queria ter ficado mais, mas o Arthur começou com uma febre esquisita e fomos para casa ficar tomando conta dele.

Um comentário:

thiago disse...

Boa Tarde,

Sou da área de marketing da Grow e no final do ano passado houve o Torneio Mundial de Rummikub na Espanha, do qual uma brasileira foi campeã desse torneio.
Temos um release interessante sobre o acontecido. Qualquer dúvida e se houver interesse em publicá-lo, entre em contato conosco.
Att.
Thiago Piazza
thiago@grow.com.br