terça-feira, 7 de julho de 2009

ENTREVISTA : Michael Menzel

Seguindo com as entrevistas estrangeiras do blog, agora resolvemos dar crédito a uma artista que não cria os jogos, mas faz com que eles fiquem muito mais atraentes e interessantes de se jogar, com vocês Michael Menzel.



E aí, tem jogo?: Fale-nos um pouco de você, quando começou a trabalhar com ilustrações e como esse caminho chegou aos jogos de tabuleiro?

E aí, tem jogo?: Tell us a little bit about yourself. When did you start to work with illustrations and how this path led you to board games?

Michael Menzel: Eu amo desenhar desde muito jovem. Quando eu terminei meu aprendizado, comecei a trabalhar com um desenvolvedor de jogos de computador. Lá eu aprendi um pouco sobre pintura digital e conheci Peter Neugebauer, que é membro da TM-Spiele. Anos mais tarde, quando precisava de um emprego, eu reencontrei Peter e ele me deu meu primeiro trabalho, um jogo de cartas para a Kosmos. Esse foi o ínicio. Depois disso eu pressenti que era uma grande chance e fiz o possível para conseguir mais trabalhos com tantas editoras quanto o possível.

MM: I loved drawing since I was a very young boy. When I finished my apprenticeship I started working for a computergame developer. There I learned something about digital painting and I met Peter Neugebauer, who is a part of TM -Spiele. Years later, when I was in need for a job, I met Peter again and he gave me my first assignment for a card game for Kosmos. That was the beginning. After that I scent that this was a great chance and I did everthing to get more assignments from many publishers as possible.

EatJ?: Atualmente você é um dos artistas com mais trabalhos no mercado, como você se inspira e de que forma você pesquisa material para seus desenhos?

EatJ?: Nowadays you are one of the artist with most artwork in the business, where do you get your inspiration and how do you do the research for your drawings?


As várias fases de criação do Cuba.

MM: Normalmente não demanda tanta inspiração. O verdadeiro trabalho criativo já foi feito pelo autor. Meu trabalho é somente tornar o jogo o mais atraente e jogável o possível. Quando há um tema histórico, claro que ele precisa ser bem pesquisado, do contrário a profundidade e a atmosfera se perdem. O que há de especial nos jogos é eles são todos diferentes. Por exemplo: uma perspectiva em particular para um jogo encaixa muito bem, mas outro jogo desenhado na mesma perspectiva seria injogável. Então você precisa abrir a mente e descobrir qual é o melhor design para cada novo jogo.

MM: Usually it's not so much inspiration asked. The really creative work has already been done by the author. My job is just to make the game as nice and playable as possible. When there is a historical theme of course it needs to be well researched, otherwise the depth and atmosphere is missing. The special thing about games is that they are all different. For example: a special perspective for a gameboard fits great to one game and another game painted in the same perspective would be unplayable. So you have to be open in your mind and find out what's the best design for each new game.

EatJ?: Além dos jogos de tabuleiro você trabalha com ilustrações para alguma outra mídia?

EatJ?: Besides board games, do you do illustrations for any other media?

MM: As vezes eu trabalho para o "Catan Online World" e eu também terminei meu primeiro quebra-cabeças há algumas semanas. Eu aidna sonho em ilustrar livros, mas isso ainda não aconteceu.

MM: Sometimes I work for the "Catan online World" and I also finished my first Puzzle a few weeks ago. I'm still dreaming of illustrating books, but yet it still didn't happen.


Um exemplo de arte caricata feita pelo artista.

EatJ?: O seu estilo de trabalho varia entre o mais cisudo (Thurn & Taxis e Cuba) e o mais cartunesco (Pack & Stack e Hart an der Grenze), como diferenciar a linha de trabalho para os diferentes estilos de jogo?

EatJ?: Your style varies from the more “serious” like Thurn & Taxis and Cuba, up to the more cartoonish like Pack & Stack e Hart an der Grenze, how do you coordinate the line of work for the different styles of board games?

MM: Trabalhar com diferentes estilos é muito relaxante para mim. O motivo para que eu desenvolva estilos diferentes é simples: no início, quando eu comecei a ilustrar jogos de tabuleiro, eu estava receioso de não conseguir trabalhos o suficiente. Eu tinha medo de não ser chamado para projetos porque o editor poderia pensar que eu tinha um estilo que não encaixaria. Então eu queira ser o cara para todos os serviços. Mas eu ainda procuro uma boa oportunidade para ilustrar um jogo abstrato.

MM: Working in different styles is very relaxing for me. The reason for me to develop different styles is simple: In the beginning, when I started to illustrate boardgames, I was afraid of getting not enough assignments. I was afraid not to be asked for projects because the publisher would think I have a differrent style that doesen't fit or so. So I wanted to get a man for every job. Still I'm looking for a good possibility to illustrate an abstract game.

EatJ?: Muitos dos jogos ilustrados por você acabaram entre os mais jogados ultimamente (Pillars of the Earth e Dominion entre outros), quanto você credita o sucesso de um jogo às suas ilustrações?

EatJ?: Many of the games with your artwork, ended up as the most played games lately, like Pillars of the Earth and Dominion among others. How do you credit the success of a game to its illustrations? How important they are to the success of a game?

MM: Eu acho que a primeira função da ilustração de um jogo é torná-lo jogável. Ela deve também atingir o público alvo do jogo e despertar seu interesse. Qunado isso é feito, e o jogo em si não é bom o suficiente, então nenhuma ilustração pode ajudá-lo. Mas se o jogo é bom, ele pode ser alçado pelas ilustrações certas à um jogo ainda melhor.

MM: I think the first duty of gameillustrations is to make the game playable. It should also reach the target group of the game and awake their interest. When this is done and the game it self is not good enough, then no illustration can help it. But if the game is good it can be lifted by the right illustrations to a even better game.


A linda arte feita para o Thurn & Taxis.


EatJ?: Quantos jogos você já ilustrou e em que você tem trabalhado atualmente?

EatJ?: How many games have you done the artwork for, and in which projects are you working right now?

MM: Desculpe, mas eu não posso falar sobre os meus projetos correntes. Estou trabalhando em 5 jogos no momento.

MM: Sorry, but I cannot talk about my actual projects. I work for 5 different games right now.

EatJ?: Com tanto trabalho, você ainda tem tempo de jogar? Quais são seus jogos e autores favoritos?

EatJ?: With so much work, do you still have time to play? Which are your favorite games and your favorite games designers?

MM: Ainda tenho tempo de jogar. Meu jogo favorito é The Lord of the Rings do Reiner Knizia. Eu adoro a história e acho que foi muito bem transposta para um jogo.

MM: Threre is still some time to play. My favorite game is The Lord of the Rings by Reiner Knizia. I really love the story and think it is very well transformed into a game.


Esboço usado na arte do Thurn & Taxis.

EatJ?: Obrigado pelo seu tempo e esperamos mais trabalhos seus sendo lançados por aí.

EatJ?: Thanks for taking the time to answer our questions, and we hope to see many more of your artwork in the future.

MM: Eu desejo o melhor para você e para os leitores do blog.

MM: I wish all the best to you and your readers.

Tradução: Flávio Jandorno

6 comentários:

Cadu disse...

Cacá, excelente entrevista! Geralmente não procuro saber quem ilustrou os jogos, mas sempre me chamou a atenção a arte do "Thurn and Taxis" que é um jogo que gosto muito. O tabuleiro é muito bonito mesmo. Parabéns a você pelo blog e a Michael Menzel pelo bonito trabalho.

[]s,

Cadu.

Marcelo Nunes disse...

Salve Cacá.. rapaz.. parabéns pela entrevista.. ficou muito bacana a orientação dela.. as perguntas.. e o Michael Menzel esta de parabéns pelo trabalho dele ..
Ele te enviou os rascunhos ?? ficou muito bacana..

Que venham as próximas ! !

Abraço !

Cacá disse...

Fala Cadu... realmente o Menzel é um dos melhores artistas de board-game, e o que me chamou a atenção foi justamente a quantidade de coisa que o cara fez (e anda fazendo)... Valeu pelos elogios...

Grande Marcelo... obrigado pelo elogio, os rascunhos eu peguei direto no blog dele, fica legal pra acompanhar o processo de criação...

Abraços aos amigos...

soledade disse...

Belíssima entrevista Cacá. Directo ao assunto! Muito bom.

Eu acho o Menzel um dos mais interessantes ilustradores do mercado actual embora comece a achar um bocado repetitivo como, por exemplo, Stone Age e Castle for All Seasons. São dois jogos do mesmo ilustrador, com uma assinatura demasiado óbvia. Talvez preferisse que ele deixasse o jogo ter mais personalidade e não tanto a mão dele, tão visível.

Há um outro que eu também gosto muito, está dentro dos meus favoritos do momento, que é o Miguel Coimbra - Giants.

Abraços
PS

Aleixo disse...

Ótima entrevista!
Legal ter acesso a artistas de jogos!

Cacá disse...

Grande Soledade... valeu pelo elogio, eu tb tenho achado algumas "assinaturas" nos trabalhos do Menzel, mas tb ele tem tido um volume absurdo de coisas... Para você ter uma idéia, meu primeiro contato para essa entrevista foi em março, e ele me disse que só teria tempo pra fazer qlq outra coisa agora em julho... Gosto muito da arte do Giants, vou ficar de olho nesse carinha.. =)

Valeu Aleixo, pode deixar que eu vou tentar sempre trazer alguma coisa diferente para a galera que passa por aqui...

Abraços a todos...