Publicidade:

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Abr. 28 - Inauguração do novo "Shamouzão"

Ontem na casa do Camilo rolou uma inauguração típica das obras cariocas, ainda faltando acabamento, com banquinhos de caixa de tomate, mas já funcionando à pleno vapor (hehehehe).

O quorum foi praticamente formado pela galera "old-school", éramos eu, Camilo, Léo Rossi, Rogério, Shamou e Márcio de novato só o Fel.

Pra começar bem a noite um joguinho "farra" pra animar, puxamos logo o RISK Express. Foi uma sucessão de cubreadas, um querendo pegar o território do outro. Eu acabei ganhando graças ao Camilo e ao Márcio que resolveram acabar com os territórios da mesa para fechar o jogo e de quebra ainda fizeram o Fel ficar em último.


Shamou (costas), Márcio, Rogério e Fel jogando o RISK.

Depois o Fel foi embora e o Léo sentou à mesa para jogarmos um Battlestar Galactica.

Possivelmente vocês já devem ter lido alguma coisa sobre o jogo, então vou dar só uma pincelada sobre ele. Nele somos a tripulação da nave tentando voltar para a segurança do nosso planeta evitando o ataque dos famigerados Cylons, só que existe um traidor entre nós que pode por tudo a perder.

Já falei da historinha, vamos a mecânica. Cada jogador escolhe (no nosso caso foi sorteado), um personagem que tem 2 vantagens e uma desvantagem e uma carta de "alinhamento" que pode ser humano ou cylon (os traidores), no início de todo round pegamos uma quantidade X de cartas que vão nos ajudar nos afazeres da nave, e no final do turno abrimos uma carta de "crise" que temos que resolver ou sofrer as consequências.


Rogério explicando o Battlestar pro Camilo, Márcio, Fel e Léo.

Em cada carta de crise existem também a movimentação das naves Cylon e o nosso "salto" de hiper-espaço, que é o que vai mostrar o quão perto estamos de casa. Depois de estarmos na metade do caminho de casa, os jogadores recebem novas cartas de "alinhamento", se você receber uma carta de Cylon passa a ser traidor (existem apenas duas no jogo). No final do último "salto" se os humanos conseguirem eles ganham, se antes disso os Cylon perturbarem o jogo, eles ganham.

Eu achei o jogo muuuuito melhor que o Shadows Over Camelot (que é minha referência em cooperativos), acho que ele deve ter uma rejogabilidade muito maior, exatamente pelo fato dos dois momentos onde você recebe cartas de "alinhamento". Como era a nossa primeira partida não percebemos essa nuance e como ninguém entrou de traidor na primeira metade demos uma corrida para os humanos se darem bem.


O bonito tabuleiro do Battlestar Galactica.

Então quando finalmente os Cylons apareceram (Márcio e o Rogério, que já tava atuando de Cylon mesmo sem ser) já era praticamente tarde demais para os traidores e os humanos ganharam com relativa facilidade.

Resumo de ontem, foi uma jogatina das mais divertidas onde todo mundo falou um monte de besteira, tomou muita cerveja (e champagne, afinal era uma inauguração) e jogou, que afinal é isso que vale.

2 comentários:

Carlos Abrunhosa disse...

Grande Cacá!

Por favor actualiza o link do JE, a partir de agora é

http://jogoeu.wordpress.com

Peço o favor a todos os que têm o link do JE nos seus blogs que façam o mesmo.

Agradeço a todos o interesse pelo nosso blog!

Quanto ao Shamouzão só posso dar os parabéns pela inauguração e desejo que rolem muitas partidas daqui para a frente.

Cacá disse...

Já está devidamente atualizado... Abraços...