Publicidade:

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Betrayal at the House on the Hill

Ontem terminei de ler as regras de um dos jogos que eu peguei no math-trade, o Tannhäuser, minha primeira impressão é que o jogo promete, e ele em alguns momentos me fez lembrar do Betrayal, aí decidi escrever sobre ele.

O Betrayal at the House on the Hill é um dos jogos que marcou o ressurgimento da Avalon Hill no cenário dos jogos modernos, ele foi lançado em 2004 e tem como chamariz a qualidade dos componentes (com as miniaturas pré-pintadas) e o tema que tem um séquito de fãs pelo mundo todo.



A idéia do jogo é muito interessante, somos um grupo de "bisbilhoteiros" que entram numa casa que é conhecida por seus dotes paranormais, enquanto vamos descobrindo os cômodos dela coisas vão acontecendo até que um dos membros do grupo é dominado pelas forças do mal e começa a querer matar todo mundo.

Como funciona o jogo : A mecânica é super simples, cada personagem tem um 4 habilidades (2 mentais e 2 físicas) que servem para diversas coisas dentro do jogo, conforme você vai pegando objetos ou apanhando seus valores mudam, quando qualquer um desses valores zera o personagem morre.


Personagens (pré-pintados) na entrada da casa. Foto BGG.

Já a casa começa com 3 espaços visíveis (o hall de entrada, a escada para o sotão e a primeira parte dos subterrâneos), e existe uma pilha de tiles que são os outros cômodos que os jogadores vão descobrindo a cada porta que entram. Nesse momento também é disparada as ações do jogo, e existem três tipos de cartas de ação, as "Omen" (profecias), "Event" (eventos) e as "Item" (objetos).

As de objetos servem para equipar os personagens, as de evento disparam alguma coisa (boa ou ruim) que acontece na hora em que aparecem e a mais interessante, as cartas de profecia, servem como eventos ou objetos, mas são elas que vão determinar a mudança nos rumos do jogo, pois a cada vez que uma carta de profecia é aberta o jogador que fez isso rola uns dados, se o número for menor do que a quantidade de cartas de profecias já abertas o jogo para e se decide quem vai ser o traidor e qual cenário seguiremos.


As cartas que são a alma do jogo. Foto BGG.

Nesse ponto o jogo passa a ser uma corrida contra o tempo, o traidor lê o que deve fazer no "livro do traidor" enquanto os outros jogadores lêem o "livro dos sobreviventes" para ver de que forma vão conseguir ganhar o jogo.

No final é um jogo muito bacana, onde as pessoas envolvidas se divertem um bocado e apesar do número fechado de cenários (existem 50 no jogo original e mais 10 no BGG) acaba sendo uma rejogabilidade bem aceitável e por um jogo que leva no máximo umas 2 horas vale muito a pena.

3 comentários:

Leandro Zombie disse...

Cara, achei esse jogo irado!!!
Ele ainda tá a venda ou tá fora da linha de produção da Avalon?

Cacá disse...

Grande Leandro...

Ele tá fora, quem tem não vende, e quem põe pra vender joga o preço lá em cima (já ví a 150 dólares no eBay)...

sábado vou levar ele (e o Tannhäuser) de noite na Torre, aparece lá...

Abraços..

Fátima Araujo disse...

Estou vendendo aqui no Mercado Livre: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-585802222-betrayal-at-house-on-the-hill-jogo-tabuleiro-pronta-entrega-_JM aproveita que é o último. Abs