Publicidade:

sábado, 22 de novembro de 2008

Session Report : Calabouço e Sapateiros das Peças

Esse vai ser um report dois em um, pois como não escrevi logo na quinta, acabou acontecendo outro evento e vou fazer o report dos dois em um post só.

Quinta, dia 20 rolou um Calabouço especial de feriado, e como não podia deixar de ser uma presença maciça da galera. Não chegou a lotar, mas teve movimento desde as duas da tarde até sabe Deus que horas (eu saí as 4:30 e ainda tinha uma mesa com Through the Ages rolando).


Bouzada no DOG "adorando" o jogo.

Eu cheguei já eram quase 21:00h da noite, e apesar disso consegui jogar bastante coisa. Logo de cara ensinei para o Rodrigo, Guilherme e Bouzada o DOG. As duplas eram eu/Bouzada e Guilherme/Rodrigo e apesar das minhas defesas ao jogo ele não agradou. Na partida ouve uma reviravolta no placar e a "boca-maldita" do Bouzada que já tinha cantado a nossa vitoria foi crucial para que a outra dupla ganhasse.

Depois com a chegada do Carlão pegamos um Manila para jogar. Confesso que o jogo me agrada mais a cada partida, mas não faz muito meu tipo. Ele basicamente é um jogo de apostas e controle de risco, onde temos 4 tipos de produtos que vão se valorizando durante o jogo, para isso eles tem que sair do cais em barcos e chegar ao seu destino.


Os barcos do Manila chegando no cais.

O problema é que só existem 3 barcos, então a cada rodada um dos produtos fica de fora, outro fator determinante no jogo é a rolagem dos dados que movimentam o barco, fora o ataque dos piratas. A partida foi meio cada um por sí, quando todos resolveram correr para prejudicar o líder já era tarde demais, acabou que o Rodrigo ganhou com o Carlão em segundo, eu em terceiro seguido pelo Bouzada e Guilherme.

Houve uma reformulação das mesas e fiquei eu, Carlão e Rodrigo para minha primeira estreia da noite, o Thebes. Esse foi um jogo que sempre me deu vontade de jogar pelo tema. Somos arqueólogos que vão adquirindo conhecimento sobre determinadas civilizações (quanto maior o seu conhecimento, mais chances de pegar mais tesouros), então vamos "cavucar" seus territórios atrás de tesouros para depois expo-los.

O grande barato é a contagem de tempo do jogo, temos tipo um scoring-track onde marcamos as semanas que demoramos para realizar determinadas ações, então o primeiro jogador é sempre quem está mais atrás nessa contagem. Outra parte bacana são as escavações, cada lugar tem um saquinho onde são colocados os tiles a serem sorteados, caso você tire um tesouro parabéns ele fica pra você, se tirar areia ele volta para o saquinho dificultando a vida do próximo jogador.


Muitos tesouros achados no Thebes.

A nossa partida foi bem basicamente eu escavando com conhecimento médio sobre os lugares (exceto na Palestina, onde reza a lenda eu sou o tal), o Rodrigo ficando especialista em determinados lugares e só tirando areia e o Carlão meio perdido no que fazer. Resultado, eu em primeiro, Rodrigo em segundo e Carlão em último.

Depois o Carlão foi embora e como as mesas que sobraram iam demorar um bocado para terminar (tava rolando um Twilight Starfarers of Catan e um Through the Ages) resolvemos jogar umas paradinhas para dois.

Primeiro duas partidas de Battleline (versão dos monstrinhos). Foi a minha segunda estreia da noite, e o jogo é bem bacaninha. Temos 9 peões a serem disputados entre os jogadores, um deck com cartas que variam de 1 a 10 e umas cartas táticas especiais.


A versão dos monstrinhos no Battleline.

Em cada peão podemos colocar até 3 cartas fazendo determinadas formações que sejam melhores que a do adversário, quem ganhar 3 peões adjacentes ou cinco quaisquer leva. As duas partidas só foram decididas nos 5 peões e eu ganhei ambas, sendo a segunda bem mais disputada.

Depois ensinei para o Rodrigo o Carcassonne: The Castle e levei porrada. Finalmente para terminar a minha noite o pessoal do Starfarers (Cadu, Camilo, Zé e o amigo do Zé) se juntou a nós para rolar um Pickomino. Cadu como grande comedor de minhoca alheia acabou ganhando com sobra dos outros jogadores, e acabamos a noite assim.

Já hoje rolou a tarde do home-made (ou Sapateiros das Peças) na casa do Camilo. A intenção era nos juntarmos para finalizar alguns projetos que estivessem pendentes e tals, mas no final o que aconteceu foi uma grande farra onde passamos a tarde jogando conversa fora.

Para não dizer que não trabalhamos eu usei a canteadeira para terminar as cartas do meu Goldbräu Brazil e ajudei o Camilo a cortar as peças do protótipo do jogo dele (que ele me explicou e parece ser bem bacana).


O Pickomino mais bem produzido de todos.

O destaque da tarde ficou para o Pickomino feito pelo Glauco, que basicamente são peças de dominó, esuma EVA e canetinha, o resultado não é lá essas coisas, mas depois de devidamente testado (panquei geral dessa vez na "minhocada") percebeu-se que dá pra jogar na boa.

E como toda reunião de gamer não pode ficar só em um joguinho, jogamos outro, o Reiner Knizia's Flea Circus. Não vou tentar explicar o tema nem nada, por que cá pra nós, não existe tema. A mecânica é, baixa carta, pega ponto, se a carta for diferente pega do banco, se for igual a alguma da mesa pega do adversário, quando terminarem os pontos da mesa o jogo acaba quem tiver mais ganha.


O circo de pulgas do tio Knizia.

Visualmente o jogo é muito bacana, os pontos são cachorros e gatos em plástico muito bem feitinhos e pelo menos o jogo diverte. Quem ganhou foi o Rogério, mas não lembro a pontuação dos outros.

Depois que o Rogério e o Glauco foram embora ainda descemos para tomar um chopp no que acabou sendo uma tarde bem agradável, com certeza teremos outras tardes de home-made, aliás, possivelmente teremos as tardes dos beta-testers, fiquem ligados.

7 comentários:

Formiga disse...

Grande Cacá,
Calabouço foi bem legal. Acabamos não jogando nada. Joguei algumas coisas bem legais. com exceção do Age3 todos foram novidades. Joguei Fórmula Dé, Giganten, Space Dealer (gostei muito), Age 3 e Through the Ages até as 8 da manhã. Até a próxima...
Não fui ao Sapateiro pois tomei um susto com as impressões aqui no Rio. Praticamente o dobro do valor lá de Fortaleza. Desisti das impressões. Quando você for imprimir em quantidade me manda os arquivos que te mando as impressões via correio. Acho que da para fazer uma economia boa. Se soubesse que vocês iriam beber eu tinha ido... hehehehhe
Abs.

Fel disse...

Fala Cacá.

Só uma correção, meu nome não apareceu, um absurdo

e quem ganhou a Pulga foi o Camilo, o Rogério acabou com o jogo, não quis jogar a carrocinha e deu a vitória pro Camilo eheh

Foi bem legal msm.

Abrax,

Fel

PS: Depois me passa as fotos zipadas, quero colocar no orkut do calabouço

Cacá disse...

>Formiga... Gosto muito do Space Dealer, pena que só eu e o Guilherme que gostamos, aí ele fica paradão na estante... o Giganten fiquei curioso para jogar, o Rogério sempre aparece com jogos interessantes... Bem, venha mais vezes ao Rio, foi legal te conhecer pessoalmente...

>Fel... É verdade, o Rogério foi quem finalizou, mas quem levou foi o Camilo... realmente não coloquei seu nome, vacilo, não acontecerá de novo... hehhehehe...

Abraços a todos...

soledade disse...

Isso é que foi jogar, hein?

Eu gosto muito do Thebes. É um jogo que tem alguma sorte mas que funciona, em termos temáticos, muito bem. É muito giro andarmos a sacar areia sem fim ao invés de tesouros!

O Manila tenho curiosidade mas talvez pelo posicionamento do jogo (mais familiar) nunca foi uma prioridade.

Abraços
PS

Cacá disse...

Fala Soledade.... e ainda temos mais uma semana de jogatinas esse mês, novembro está sendo bom mesmo...

Gostei muito do Thebes, aliás, atualmente o que tenho jogado da Queen's tenho gostado (ainda tem o Batavia e o Chicago Express na fila)...

O Manila é bacana, dê uma chance pra ele... Diverte e tem sua dose de estratégia e planejamento...

Abraços...

soledade disse...

O Batavia é um jogo curioso. É um pouco lento mas é bonzinho. Familiar, com alguma sorte, mas está muito bonito e é capaz de funcionar bem em alguns grupos. Eu só o joguei uma vez e não desgostei de todo.

O Chicago Express é um dos melhores jogos do ano (Wabash Cannonball) e , agora, está muito bem produzido. Eu vi-o em Essen e, apesar de (infelizmente) ter o Wabash quase não resisti em comprar o Chicago Express. Esse, vale muito a pena.

Abraços
PS

Léo disse...

manila nao... OS PIRATA!