Publicidade:

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Session Report : Out. 08 - Férias em casa

Ontem teve mais jogatina aqui em casa, e dessa vez veio todo mundo e como em todas as últimas jogatinas foi dia de estréia.

A de ontem ficou por conta do Galactic Emperor. O jogo é "vendido" para os gamers como um Twilight Imperium light, e na verdade é bem isso. Você é um explorador espacial que tem que conquistar novos planetas para ganhar pontos de vitória e se tornar o Imperador Galático.

Para isso o jogo usa papeis que cada jogador escolhe na sua vez e realiza a ação com bonus, enquanto os outros jogadores realizam também mas sem bonificação (como o TI e o Puerto Rico).


Galactic Emperor no início das atividades.

Temos o explorador (que serve para abrir os tiles e colocá-los no tabuleiro), o mercador (para vender e comprar os produtos necessários para construir naves), o engenheiro (que serve para construção da frota), o stewart (que é uma "colheita" feita nos planetas dominados pelos jogadores), o guerreiro (para mover as frotas, dominar os planetas e baixar o cacete), o cientista (que serve para comprarmos umas tecnologias bem boas) e o regente (que usamos para tentar conquistar planetas usando influência e serve para pontuar o jogo).

A nossa partida teve um início bem cauteloso, cada um crescendo na sua própria vizinhança sem incomodar ninguém. Até que a minha fama de terrorista resolveu entrar em ação e eu parti pancando o Rogério.


Rogério botando "olho gordo" nas minhas investidas.

Diferente da semana passada, minha mão ontem tava abençoada (tipo em 8 rolagens de dado, para tirar acima de 4 eu acertei todas), dessa vez a mão podre ficou por conta do Rogério. Mas a minha sorte não durou muito, o Camilo começou seu avanço interplanetário e sobrou pra todo mundo. Enquanto isso o "mosca-morta" do Fel esperou até a penúltima rodada pra avançar, mas quando fez isso fez uma pontuação suficiente para ganhar o jogo, com o Camilo em segundo, eu em terceiro e o Rogério em último.

O jogo é bem bacaninha, dá pra jogar algumas vezes e é um típico controle de área com porrada, onde se privilegia a pancadaria (você ganha um ponto de vitória para cada ataque bem sucedido) e também a boa estratégia.

Acabada a partida o Camilo foi pra casa e chegaram o Warny e o Bouzada. Partimos para uma partidinha do Gloria Mundi, joguinho que eu particularmente gosto pra caramba e tem uma colocação absurdamente baixa no BGG (está na 1057ª posição).

Nele somos chefes de estado romanos tentando fugir da Roma caindo aos pedaços para alcançar a Cidade Eterna. Isso antes dos Visigodos chegarem a Roma. Para isso usamos os últimos recursos disponíveis para construção de prédios que alavanquem a nossa caminhada.


Galera fugindo do Visigodo no Gloria Mundi.

Já joguei bem umas 10 partidas dele e continuo gostando muito do jogo, ele tem bastante sorte envolvida, mas devido a um embaralhamento maroto as cartas que servem para alavancar os pontos de vitória sairam mais pro meio do jogo, o que deixou ele mais equilibrado no começo.

O Bouzada soube usar bem os prédios de pontuação e deu um sprint, mas depois de uma shamouzada quase deixou escapar a vitória, mas acabou ganhando assim mesmo, com o Fel em segundo, eu em terceiro e o Warny e o Rogério em último.

4 comentários:

Carlos Abrunhosa disse...

Nunca joguei nenhum deles mas tenho especial interesse no Galactic Emperor!

Cacá disse...

Grande Carlos...

Os dois valem uma espiada com certeza... com Galactic tendendo a ficar mais interessante a cada partida...

Abraços do Brasil

Fel disse...

Em minha defesa quero dizer que minha expansão de última hora foi fruto do olho junto do Camilo.

E o Gloria Mundi tá em 1057º?

Monopoly tá mió :p

Mas sério, mesmo com embaralhada marota e tendo jogado só duas vezes, é impressão minha ou quem consegue segurar prédios verdes fodas sempre ganha?

Cacá disse...

Fala Mosca...

No Gloria realmente os prédios verdes são muito importantes para as pretenções de vitória, mas existem prédios com pontuações nas outras cores também...

O lance é começar a fazer o Visigodo correr quando alguém começa a pontuar muito, senão quem abre vantagem tem sérias chances de ganhar...

Abraços...